Futebol/Copa Sul-americana - ( )

Bob ‘apanha’ após golaço e credita fase da Ponte Preta a Jorginho

Buenos Aires (Argentina)

A Ponte Preta conseguiu um feito histórico na última quinta-feira ao bater o Vélez Sarsfield por 2 a 0 em Buenos Aires e garantir vaga na semifinal da Copa Sul-americana. Para deixar a classificação ainda mais saborosa, o segundo gol veio em gol de placa improvável de Fernando Bob, que após superar o goleiro Sosa, teve de escapar da recepção nada calorosa dos companheiros no vestiário.

“Já estávamos praticamente classificados (aos 48 minutos) e o Bob ainda me faz aquele golaço com direito a chapeuzinho e tudo. A gente foi até bater nele de brincadeira quando ele chegou no vestiário para tirar um sarro, porque até assume que não é de chutar”, revelou o meia-atacante Chiquinho, em entrevista à Fox Sports.

O autor da pintura no estádio José Amalfitani, no entanto, pouco se importou com as consequências do golaço. “Graças a Deus fui consagrado para fazer o gol para o meu filho. Estou feliz com a vitória e com o bom jogo”, comemorou Fernando Bob. O volante que entrou na vaga de Elias, autor do primeiro gol, também aproveitou para agradecer ao técnico Jorginho pela grande fase vivida pela Macaca.

AFP
Morde e assopra: Fernando Bob foi abraçado em campo após golaço, mas sofreu nos vestiários
“Estamos chegando pouco a pouco e foi uma atuação para consolidar nossa campanha na Copa Sul-americana. O Jorginho falou para a gente jogar fechadinho e sair no contra-ataque. Deu tudo certo e o time correu para caramba. O Jorginho é quem tem dado essa inteligência e maturidade para o time”, ressaltou o camisa 8.

O treinador foi o terceiro da equipe de Campinas na temporada. Depois de Guto Ferreira ser demitido mesmo com a conquista do Troféu do Interior, Paulo César Carpegiani foi contratado, mas não conseguiu evitar que o time se afundasse na zona de rebaixamento. Jorginho também encarou início complicado, afastou jogadores, mas caiu de vez nas graças do elenco.

“É uma satisfação ver o trabalho surtir efeito, mas os atletas é são os responsáveis, pois entenderam a forma de trabalhar e estão comprometidos. Entendemos o sentimento do torcedores, que olham para 113 anos sem títulos. Vamos lutar por isso e para sair da zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. E acredito que vamos chegar aos nossos objetivos entendendo nossas limitações”, projetou Jorginho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade