Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Botafogo estuda "plano B" para ausência na Libertadores

Gazeta Press Rio de Janeiro (RJ)

A diretoria do Botafogo tem deixado claro em todas as entrevistas que se o clube não conseguir a classificação para a Copa Libertadores o planejamento para 2014 precisará ser todo revisto. Isso porque o orçamento está levando em consideração possíveis receitas por conta da disputa do torneio continental. Na noite de quarta-feira, após empate sem gols com a Portuguesa, no Maracanã, no Rio de Janeiro, o time deixou o G-4, sendo superado pelo Goiás, agora na quarta posição.

A situação tem deixado o presidente Maurício Assumpção muito preocupado. O dirigente não cogita ver o time fora da Libertadores. Ele chegou a falar de uma promessa feita pelos jogadores, mas, após o jogo contra a Lusa, confidenciou a pessoas próximas que estava sendo obrigado a trabalhar com um plano B, mas não entrou em maiores detalhes.

Dentro do clube circula a informação de que a não classificação para a  Libertadores vai gerar uma reformulação completa no departamento de futebol, inclusive com a contratação de um profissional de nome para o setor. Oswaldo de Oliveira continuará intocável em qualquer cenário. Maurício já avisou que vai propor renovação ao técnico, que deseja permanecer no Rio de Janeiro.

O dirigente vê como modelo o Corinthians, que manteve Tite após a eliminação para o Tolima, da Colômbia, na pré-Libertadores. O treinador conquistou o título brasileiro naquele ano e, na temporada seguinte, ergueu a Libertadores e o Mundial de Clubes da Fifa.

Se Maurício pensa em plano B, Oswaldo de Oliveira procura evitar o desânimo e adotou um discurso de otimismo. ''Não temos esse tom de velório, ainda. Há muito espaço ainda para correr e tentar. Não admito essa sensação de perda. Há muita coisa pela frente, mas nada é injusto pelo menos por enquanto. Vou esperar o final. Se disser isso agora vou antecipar o que ainda não aconteceu'', disse o comandante do Fogão.

Mas a verdade é que o empate sem gols com a Portuguesa foi a gota d’água para pelo menos 100 torcedores do Botafogo. Após o jogo no Maracanã, um grupo de fãs cercou o ônibus da delegação alvinegra, arremessou ovos e xingou o time, em má fase no Campeonato Brasileiro. Policiais conseguiram dispersar os manifestantes.

Nas arquibancadas do Maracanã a insatisfação do torcedor era evidente. Antes sonhando com o título do Campeonato Brasileiro, que não é conquistado desde 1995, o botafoguense agora trata a vaga na Libertadores como obrigação. Os pedidos de raça e as vaias sobre alguns jogadores também não ficaram ausentes.

Na última segunda, durante o desembarque do Bota no Rio de Janeiro, torcedores, insatisfeitos com a derrota para o Internacional, por 2 a 1, já haviam jogado ovos contra os jogadores. Nesta quarta, alguns atletas deixaram o Maracanã em seus carros pessoais, deixando o ônibus mais vazio.

Dentro de campo o Botafogo vai buscar a reação neste sábado, quando encara o Atlético-PR às 19h30 (de Brasília), novamente no Maracanã, pela 35ª rodada. Para este compromisso o Glorioso não poderá contar com o volante Marcelo Mattos, que foi advertido com o terceiro cartão amarelo e terá que cumprir suspensão.

Assim, Oswaldo pode optar pela entrada de Lucas Zen ou escalar o veterano Renato. Neste segundo caso, Gabriel atuaria como primeiro homem de meio-de-campo. A definição, porém, acontecerá no treino previsto para a manhã desta sexta-feira, no Engenhão, que vai anteceder ao início do período de concentração para o confronto diante dos paranaenses.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade