Futebol/Copa Sul-americana - ( )

Ceni considera vantagem pequena, mas festeja ganho psicológico

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A vitória por 3 a 2 sobre o Atlético Nacional, na semana passada, garante ao São Paulo o benefício de se classificar para a semifinal mesmo em caso de empate no jogo em Medellín, nesta quarta-feira. O goleiro Rogério Ceni admite que o proveito não é grande, mas alega ser importante para o lado emocional do time nesta Copa Sul-americana.

“É pequena, mas é uma vantagem”, afirmou o goleiro, que explicou. “Psicologicamente, o efeito é sempre melhor. Na outra fase, tínhamos a obrigação de sair atrás do gol. Agora, logicamente que queremos fazer gol, mas podemos nos organizar melhor em campo e, a partir daí, buscar o ataque”.

Na fase anterior da Sul-americana, o Tricolor só empatou por 1 a 1 com a Universidad Católica, no Morumbi, e foi obrigado a jogar pelo triunfo no Chile, obtendo o placar positivo por 4 a 3.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Rogério Ceni prevê dificuldades contra o Atlético Nacional, apesar de considerar importante ter a vantagem
“Contra a Católica, já entramos em campo com a percepção de que teríamos de buscar gol e que eles teriam mais possibilidades. Em 25 minutos, mudou tudo naquele jogo”, afirmou o atleta, lembrando que o placar já estava com 2 a 2 no meio do primeiro tempo. “Espero que agora a gente consiga fazer um resultado parecido como aquele”, completou.

Nestas quartas de final, o São Paulo tem mais tranquilidade para enfrentar o Atlético Nacional, mas o goleiro não imagina vida fácil em Medellín, citando o apoio que a equipe colombiana deve receber da torcida.

“Esperamos voltar classificados, mas vamos encontrar muitas dificuldades. É um adversário de qualidade, com posse de bola boa, porque o futebol colombiano tem essa característica. Trata-se de um time tradicional, com muita torcida, na segunda maior cidade do país. Colocam 40 mil pessoas no estádio com facilidade”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade