Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Cícero cobra valorização e critica demora da diretoria santista

Santos (SP)

Nem Neymar, nem Walter Montillo. O grande nome do Santos na temporada foi Cícero. O meio campista, contratado por empréstimo no início do ano, caiu nas graças da torcida com os gols marcados no Campeonato Paulista e no Campeonato Brasileiro e espera ter o trabalho reconhecido. A diretoria, no entanto, ainda não se pronunciou sobre renovação contratual ou aumento.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o camisa 8 do time da Vila Belmiro afirmou que os dirigentes conversaram com seus representantes no meio do ano, mas decidiram deixar a decisão para depois do término da Série A. Cícero, porém, lembra que pode resolver mudar de ares neste final de ano.

“Eles conversaram, mas não chegaram a um denominador comum. E não foi por questões nossas. Foi da diretoria que quis deixar para dezembro. Em dezembro não sei o que vai acontecer, só Deus sabe. Por isso vou deixar na mão do meu empresário para ele resolver”, declarou o ex-jogador do São Paulo, agenciado por Eduardo Uram e vinculado ao Tombense-MG.

O primeiro contato da cúpula do Santos aconteceu quando Cícero foi sondado por clubes do exterior. Apesar do interesse de outras equipes, o meia decidiu permanecer no clube praiano e manteve o nível das atuações até assumir o posto de artilheiro do time em 2013 com 21 gols nos 66 jogos em que disputou. O Peixe disputou apenas três a mais na temporada.

E por mostrar dedicação em campo, o homem-gol espera ser recompensado: “Sempre penso no futuro da minha família, pois sabemos como funciona o futebol. Todos esperam ser valorizados. Falar que o Cícero fez corpo mole é mentira. Há três meses chegaram algumas coisas, não se mexeram direito, e mesmo assim segui fazendo o meu. Sempre faço valer o meu profissionalismo e o meu caráter”.

Susto - Nos treinamentos desta quinta-feira no CT Rei Pelé, o técnico Claudinei Oliveira ganhou um problema para enfrentar o Atlético-PR no domingo. O lateral direito Cicinho caiu no gramado acusando muitas dores e precisou ser atendido pelos médicos. Nenhum parecer sobre o caso foi divulgado, mantendo sob dúvida a participação do ala na partida em São José do Rio Preto.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade