Futebol/Chuteira de Ouro - ( - Atualizado )

Com novo ‘terno duvidoso’, Messi conquista terceira Chuteira de Ouro

Madri (Espanha)

Se, dentro de campo, vem sofrendo com lesões e vivendo um mau momento, fora dele, Lionel Messi segue do mesmo jeito. Maior vencedor da história da Bola de Ouro da Fifa (com quatro conquistas), o argentino voltou a ser condecorado e, na manhã desta quarta-feira, recebeu a terceira Chuteira de Ouro de sua carreira. O prêmio é concedido ao maior artilheiro entre todas as ligas europeias na temporada, e o camisa 10 faturou a edição deste ano por causa dos 46 gols marcados na última edição do Campeonato Espanhol. De quebra, ele voltou a ousar no figurino e, após o terno de bolinhas no evento da Fifa no início do ano, utilizou um blazer florido.

Messi foi acompanhado por boa parte do elenco do Barcelona. Entre eles, estavam o técnico Gerardo ‘Tata’ Martino e o presidente do clube, Sandro Rosell. Além deles, Xavi, Puyol, Fabregas e Piqué compareceram ao evento e viram o argentino receber o prêmio das mãos de Hristo Stoichkov, ex-atacante búlgaro do Barça. Curiosamente, Messi é premiado no pior momento de sua carreira, já que vem sofrendo com inúmeros problemas musculares e só deve voltar aos gramados em 2014.

AFP
Eleito quatro vezes o melhor do mundo, Messi acrescentou mais uma Chuteira de Ouro a sua coleção de prêmios

“Estou melhorando aos poucos, mas ainda não estou pronto para retornar. Meu objetivo é voltar bem, fortalecer o corpo para que jogue sem lesões. Dedico esse prêmio aos meus amigos, minha família na Argentina, aos jogadores, meus colegas. Vocês sabem que sem ele eu não conseguiria esse prêmio e nem os outros”, afirmou La Pulga, que ainda elogiou o comandante Tata Martino, afirmando que o seu compatriota conseguiu dar mais opções de jogo ao Barcelona.

Para faturar o prêmio, Messi teve grande vantagem sobre o seu principal concorrente, Cristiano Ronaldo, além de Cavani e Falcao García – se o argentino fez 46 gols, o português marcou 34, enquanto o uruguaio anotou 29 e o colombiano, 28. Esta é a terceira Chuteira de Ouro recebida pelo argentino, que já abocanhou as premiações de 2009/10, quando marcou 34 gols, e de 2011/12, temporada na qual quebrou todos os recordes ao fazer 50 tentos.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade