Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Criticado, Allegri rebate Seedorf: “Não sou a causa dos problemas dele”

Milão (Itália)

Massimiliano Allegri não demorou para responder às críticas feitas por Clarence Seedorf na última quinta-feira, em entrevista ao Sportv. Apontado pelo próprio holandês como o principal responsável pela saída do jogador do Milan para o Botafogo, o treinador da equipe italiana preferiu se esquivar do tema, mas também não perdeu a oportunidade de cutucar o atual meio-campista do clube alvinegro.

“Eu não acho que sou a causa de todos os problemas do Seedorf. O banco do Milan coloca muita pressão. Recebi essas declarações, mas não quero dar visibilidade a esse assunto. Ele é um grande campeão, mas eu era o treinador e tomava as decisões”, afirmou, em entrevista coletiva concedida nesta sexta-feira, em Milão.

As declarações de Seedorf repercutiram na imprensa italiana e colocaram um ponto de interrogação no trabalho feito por Allegri no comando técnico do Milan. Segundo o meia, o italiano tinha o costume de barrá-lo da equipe após o escalar como titular em partidas consideradas mais difíceis e, assim, ‘queimava-o’ com os torcedores, que consideravam-no mal fisicamente. Como consequência, o meia se viu desmotivado e obrigado a procurar novos desafios em sua carreira.

“A minha relação com o treinador do Milan (Massimiliano Allegri) não era das melhores. Ele me fazia jogar todas as partidas importantes como contra a Juventus, Barcelona, e depois me deixava quatro jogos no banco. Fazendo isto, ele deixava algumas dúvidas para o resto do mundo, que não sabia se eu estava bem ou não”, disse, na última quinta.

AFP
Apontado como o principal responsável pela saída de Seedorf do Milan, o treinador preveriu não polemizar

O holandês ainda foi além e relatou que, enquanto a equipe de San Siro prosseguir com tal ‘politica’, dificilmente conseguirá voltar a ser dominante no futebol italiano e europeu. “Foi um pecado, não só no meu caso como também no de outros companheiros que eu tive, como o (Alessandro) Nesta e o (Paolo) Maldini. Eles foram quase obrigados a sair do Milan pela idade, e agora vemos um time que não estamos acostumados, porque falta qualidade. O Milan precisa de uma boa renovação e ainda vai demorar um tempo para voltar ao topo”, afirmou.

Curiosamente, Seedorf é o mais cotado para substituir Allegri no comando técnico do Milan. O italiano, há quatro anos na equipe rossonera, tem seu contrato encerrado no fim da temporada, e a diretoria não teria interesse em renová-lo. O vínculo do holandês com o Botafogo também acaba em junho do ano que vem, e o bom relacionamento dele com o vice-presidente rossonero, Adriano Galliani, deixaria-o como o favorito para assumir o time. Vale lembrar que, recentemente, Seedorf externou o desejo de se tornar técnico de futebol assim que encerrar sua carreira como jogador.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade