Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Cruzeiro recebe desesperado Bahia para fazer a festa do título no Mineirão

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

Campeão Brasileiro por antecipação, a festa do título do Cruzeiro parece que não tem fim. A comemoração começou oficialmente em Salvador, no triunfo contra o Vitória, e deve terminar com um verdadeiro Carnaval neste domingo, após o jogo contra o Bahia, às 17 horas, no Mineirão. Trio elétrico e muita cerveja darão o tom dos festejos.

O atacante Dagoberto não esconde que gosta de uma folia e afirma que o título merece a festa que o Cruzeiro preparou. “É igual carnaval lá na Bahia, dura dois meses. Temos que comemorar mesmo, porque é um título que todos querem conquistar. A galera está toda empolgada, feliz e é mais do que merecido”, disse Dagoberto, que lembra que o time ainda tem que atuar contra o Bahia, o jogador, porém, garante os jogadores celestes estarão focados na partida.

“Pode ter certeza de que o time vai estar muito focado, independente da festa depois do jogo. Pode soar como uma coisa estranha, mas tem que ter festa mesmo, nós conquistamos isso. Vamos respeitá-los, fazer o nosso jogo e só depois comemorar. Temos um jogo, noventa minutos, somos profissionais e vamos fazer o nosso melhor”, declarou.

Para o duelo, o técnico Marcelo Oliveira não terá o volante Nilton. O jogador sofreu uma lesão muscular na panturrilha direita e está fora momentaneamente dos planos do treinador cruzeirense. Com Nilton fora do time, as opções passam a ser Henrique, Leandro Guerreiro, Tinga e Souza para formar dupla com Lucas Silva. Nas demais posições, o Cruzeiro deverá ter força máxima.

Se para o Cruzeiro o jogo deste domingo é de festa, para o Bahia, o duelo vale a permanência na elite do futebol brasileiro. Se vencer, o Tricolor não dependerá de nenhum outro resultado para se livrar de qualquer risco de rebaixamento, por isso, o pensamento de todos no time baiano e sair do Gigante da Pampulha com os três pontos.

De volta de suspensão, o volante Fahel afirma que o objetivo Tricolor é se garantir na elite do futebol brasileiro, carimbando a faixa do campeão brasileiro. “Vai ser um jogo difícil, vai ser uma festa para eles, o Mineirão vai estar lotado, então eles não vão querer fazer feio para a torcida. Sabemos da dificuldade, mas nós vamos buscar o triunfo. Se buscarmos o triunfo estaremos vivos e sem depender de mais nada”, disse.

Além do desafio de enfrentar o campeão, o Bahia terá alguns tabus importantes para quebrar diante do Cruzeiro. O último triunfo sobre os mineiros foi em 1995, no estádio de Pituaçu, mas o jogo foi válido pela Copa do Brasil. Em Campeonatos Brasileiros, o Cruzeiro venceu 24 vezes, o Bahia ganhou oito e aconteceram seis empates em um total de 39 duelos.

Jogando em Belo Horizonte, desde 1991, o Bahia não vence a Raposa. Já são 23 anos de tabu. O último triunfo em Minas foi por 1 a 0, com o gol marcado por Luiz Henrique. Esta partida foi realizada no estádio Independência e, curiosamente, as duas equipes brigavam na parte de baixo da tabela, mas acabaram se salvando do rebaixamento. Isso quer dizer que o Bahia jamais venceu o Cruzeiro dentro do Mineirão e será mais um tabu para derrubar.

Arte GE.Net
FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO X BAHIA

Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 01 de dezembro de 2013, domingo
Horário: 17 horas (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Márcia Bezerra Lopes Caetano (RO) e Fabiano da Silva Ramires (ES)

CRUZEIRO: Fábio; Ceará, Dedé, Bruno Rodrigo e Egídio; Henrique (Leandro Guerreiro), Lucas Silva, Everton Ribeiro e Ricardo Goulart; Dagoberto e Borges.
Técnico: Marcelo Oliveira

BAHIA: Marcelo Lomba; Rafael Miranda, Demerson, Titi e Raul; Fahel, Hélder, Anderson Talisca e William Barbio; Marquinhos e Fernandão.
Técnico: Cristóvão Borges

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade