Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Elenco são-paulino se apresenta dolorido e aceita descanso

Tossiro Neto São Paulo (SP)

Apenas quem não viajou ou não atuou no fim de semana treinou com bola na tarde desta segunda-feira, na reapresentação do elenco são-paulino, após a derrota por 3 a 0 para o Atlético-PR. Os titulares - segundo Aloísio, mais doloridos do que o comum - realizaram trabalho regenerativo.

Questionado se concordava com a sinalização do técnico Muricy Ramalho de poupar jogadores nas próximas partidas do Campeonato Brasileiro, o atacante se mostrou favorável. "Acho que sim, porque a gente fez viagens longas", argumentou o jogador que mais vezes atuou no ano.

"O corpo sente. A gente é feito de carne e osso. Às vezes, precisa ser poupado. Não que a gente queira, mas é preciso, porque cansa. Eu, particularmente, achei que poderia continuar jogando, que não ia acontecer nada, que não ia ficar dolorido, que as dores não iam chegar. Mas chegaram. Hoje, todos estavam com dores musculares", continuou.

As últimas viagens longas foram pela Copa Sul-americana. Depois de ir a Medellín (Colômbia) para enfrentar o Atlético Nacional e avançar à semifinal do torneio continental, Muricy cogitou a hipótese de escalar uma equipe mista, mas desistiu e foi com força máxima à capital paranaense.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Jogadores que foram titulares apenas correram em volta do gramado e, em seguida, foram para o Reffis
"Cansa bastante. Tivemos jogos difíceis, duros. Na Colômbia, a gente marcou praticamente 90 minutos. Só que não podemos botar culpa no cansaço. Jogamos contra times bons. Há grandes times no futebol brasileiro. O Atlético-PR é um deles. Se tiver desculpa, é o Atlético-PR", disse Aloísio, sem querer atrelar o tropeço à parte física.

Apesar do pedido do elenco, ainda não se sabe qual decisão o treinador tomará. O último treino antes do próximo compromisso (contra o Flamengo, na quarta-feira, em Itu) será na manhã desta terça, no CT da Barra Funda.

"A comissão é inteligente. Vai saber poupar ou tirar jogador que precisa ser poupado. O Muricy vai saber poupar na hora certa. Quando ele me coloca no time, não me dá explicação. Quando me tirar, também não vai precisar me explicar, porque vou saber muito bem. Ele é um grande treinador e vai saber a hora certa", concluiu o atacante.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade