Futebol/Liga dos Campeões da Ásia - ( - Atualizado )

Elkeson e Muriqui comemoram conquista da Liga dos Campeões da Ásia

Guangzhou (China)

Autor do gol que deu o título inédito da Liga dos Campeões da Ásia ao Guangzhou Evergrande, no empate por 1 a 1 com o Seoul, da Coréia do Sul, o brasileiro Élkeson, ex-Botafogo, fez questão de celebrar o bom momento vivido no futebol chinês. Ao lado de Muriqui e Conca, o meia ajudou a equipe de Marcelo Lippi a conquistar a vaga no Mundial de Clubes da Fifa, disputado no Marrocos, em dezembro. Na visão do jogador, o apoio vindo dos fãs foi essencial para que o clube, que disputou a segunda divisão nacional em 2010, ressurgisse.

“Não tenho palavras para explicar o que estou sentindo. Quando cheguei à China, não tinha ideia de como o torcedor daqui é apaixonado e apoia a todo o momento. Só tenho que agradecer não só a força que veio da arquibancada, mas também aos meus companheiros e comissão técnica por me proporcionarem mais uma conquista na minha carreira. Carregarei sempre na minha memória este momento”, declarou Élkeson.

AFP
Élkeson abriu o caminho do título do Guangzhou, inaugurando o placar aos 13 minutos do segundo tempo

Eleito o melhor jogador da competição, o atacante Muriqui, com passagens por Vasco e Atlético-MG, fez questão de celebrar o título asiático, aliado ao posto de artilheiro da liga: “Esse título tem um sabor muito especial para mim, já que, com a ajuda de toda equipe, consegui terminar a competição como artilheiro (marcando 13 gols). Agora é celebrar juntos com os torcedores. Nosso time soube aproveitar a vantagem que tivemos com o empate fora de casa. Jogamos para vencer e tivemos oportunidades para isso, mas toda final é nervosa e o resultado ficou de bom tamanho”, ressaltou.

Por fim, Conca, que está de despedindo do Guangzhou, fez questão de dedicar o título à sua família e exaltar o trabalho do comandante italiano: “Fico muito feliz não só pela conquista do Guangzhou, mas também pelo resgate que foi feito no clube, pouco tempo depois de ter sido rebaixado. Hoje o futebol chinês conseguiu colocar seu nome no cenário mundial e, com isso, vai ter a oportunidade de disputar um mundial de clubes. Tenho certeza que o torcedor jamais esquecerá este momento. Dedico esta conquista não só aos torcedores, mas também a minha família e ao nosso treinador Marcello Lippi”.

Agora, só resta uma vaga em solo marroquino para a disputa do Mundial: a da Liga dos Campeões da África. A final do torneio é disputada por Orlando Pirates, da África do Sul, e Al-Ahly, do Egito. A primeira partida, disputada em Johannesburgo, terminou com o placar de 1 a 1. O jogo de volta acontece no dia dez de novembro, em solo egípcio.

Além do Guangzhou, estão garantidos no Mundial de Clubes as seguintes equipes: Atlético-MG, Monterrey (MEX), Auckland City (NZE), Bayern de Munique (ALE) e Raja Casablanca (MAR).

AFP
Após figurar na segunda divisão chinesa em 2010, o Guangzhou se reergueu e garantiu vaga no Mundial do Marrocos

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade