Futebol - ( )

Felipão aponta grupo menos experiente e mais dinâmico do que o de 2002

Miami (Estados Unidos)

Depois de assegurar que “o Brasil vai ser campeão” do mundo em 2014, Luiz Felipe Scolari traçou uma comparação entre a equipe atual e aquela que cumpriu o objetivo em 2002, também sob seu comando. Ele vê uma movimentação diferente no time que dirige hoje.

“Nosso grupo é um grupo jovem, sem a experiência que tinha aquele de 2002. É um grupo com outra dinâmica de jogo, e o futebol exige esse tipo de dinâmica”, disse o treinador, admitindo uma clara vantagem do outro Brasil que comandou: “Aquele grupo tinha experiência e fez valer sua qualidade no Mundial”.

Ao menos uma vantagem a Seleção atual já tem. Como aconteceu antes da Copa da Ásia, a formação verde-amarela enfrentou Honduras. Em 2001, foi eliminada pelo país centro-americano da Copa América, perdendo por 2 a 0. No último sábado, em amistoso nos Estados Unidos, ganhou por 5 a 0.

AFP
Jogadores leves como Paulinho e Neymar fazem da Seleção Brasileira um time dinâmico
“Naquela ocasião, eu ainda estava montando uma seleção, não tinha definido um sistema de jogo. Alguns jogadores não aceitaram a convocação. Ainda se montava um grupo, e tudo isso fez com que perdêssemos o jogo”, recordou o gaúcho, sem grande empolgação.

Segundo ele, no entanto, o fracasso acabou ajudando na construção do time campeão. “Depois, fizemos as mudanças que julgamos necessárias para a montagem de uma equipe que pudesse disputar o título mundial. Aquilo serviu como apoio e lição”, lembrou Felipão.

Desta vez, o ano que antecede o Mundial não teve nenhum baque parecido. A boa temporada, na qual a Seleção conquistou a Copa das Confederações atropelando a atual dona do planeta, será encerrada na próxima terça-feira, em amistoso contra o Chile, no Canadá.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade