Futebol/Amistoso - ( - Atualizado )

Felipão minimiza dificuldade da Seleção com gramado em Toronto

Toronto (Canadá)

A infraestrutura do Rogers Centre impediu que o frio de Toronto incomodasse as seleções de Brasil e Chile, na noite desta terça-feira. Em contrapartida, as equipes tiveram dificuldades com as más condições do gramado, colocado há poucos dias para o amistoso.

Depois da vitória por 2 a 1 sobre o adversário sul-americano, o técnico Luiz Felipe Scolari reconheceu o problema, mas minimizou qualquer interferência no resultado do compromisso.

“Foi um pouco difícil para nós e para o Chile, porque algumas placas se desprendiam, mas, se isso é o normal aqui, a gente aceita. O jogo não foi tão mais difícil por causa disso”, afirmou.

O Rogers Centre é uma arena utilizada geralmente em outros esportes, como o beisebol. Por isso, o local teve de ser adaptado para receber o amistoso entre Brasil e Chile, com a grama sendo colocada especialmente para o confronto. Porém, desde o início do compromisso, as placas se soltavam do terreno.

No intervalo, funcionários do estádio tentaram recolocar os pedaços que saíram do lugar. Mesmo assim, os jogadores brasileiros deixaram o jogo reclamando das condições do terreno.

A Seleção não treinou antes no local, até porque só chegou a Toronto na véspera do confronto, depois de ter treinado em Miami (local do amistoso anterior, contra Honduras). O temor era o frio do Canadá, mas o estádio era climatizado e não incomodou tanto.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade