Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Felipão se anima e volta a exaltar Cristiano Ronaldo: “É tinhoso, danado”

Santos (SP)

Não é de hoje que Luiz Felipe Scolari se mostra um defensor irredutível de Cristiano Ronaldo. Técnico responsável pela primeira convocação do astro a seleção portuguesa, o brasileiro já afirmou que o atacante é o melhor jogador do mundo – superior, inclusive a Messi – e que incomoda aos outros porque “é bonito, rico e pega todas”. Na noite da última terça-feira, o atual treinador da Seleção Brasileira voltou a exaltas as qualidades do camisa 7. E, novamente, não só entro das quatro linhas.

“Reclamam porque ele põe gel... Ele que coloque gel, ele é bonito. Deixa ele ser bonito. Outra coisa, ele é danado. Passou na frente, ele pega. Tinhoso. Então, deixa. Criticam porque ele faz o gol e olha para o telão...Faça o gol! O jogador de futebol é vaidoso no modo de se vestir, nos cremes que usam, eles passam 20 minutos depois do banho passando creme nas pernas. Deixem eles”, defendeu Luiz Felipe Scolari, arrancando risos e aplausos dos presentes em um evento do qual participou em Santos.

O comandante verde e amarelo seguiu elogiando Ronaldo, desta vez rebatendo àqueles que criticam o português por seu jeito de ser. Um dos maiores artilheiros da história do Real Madrid e da seleção lusa, o atacante é muitas vezes acusado de ser ‘mascarado’ e se importar mais com a sua imagem do que com o futebol que apresenta dentro de campo. Os constantes olhares para os telões dos estádios durante algumas partidas são os principais argumentos daqueles que defendem tal tese.

“Todo mundo fala uma grande bobagem que o Cristiano Ronaldo é isso ou aquilo. O Cristiano é o melhor cara do mundo para trabalhar. Ele está sempre pronto, sempre querendo mais, buscado fazer alguma coisa diferente. Sempre se prepara”, disse Scolari, que proporcionou o início do camisa 7 no selecionado português, em 2003, um ano antes de disputar a Eurocopa dentro de casa.

AFP
Luiz Felipe Scolari foi o primeiro treinador a convocar Cristiano Ronaldo para a seleção portuguesa, em 2003

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade