Futebol/Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Fora da degola, vascaínos celebram reação contra o Peixe: “Dá gás”

Rio de Janeiro (RJ)

Quarente dias. Este foi o período em que o Vasco da Gama permaneceu na zona de rebaixamento para a segunda divisão nacional. Neste domingo, a equipe cruz-maltina buscou um heroico empate diante do Santos, no Maracanã, e finalmente conseguiu deixar o grupo dos quatro últimos colocados do Campeonato Brasileiro. Após o duelo, os jogadores comemoraram não só a subida na tabela de classificação, mas também a forma como o empate foi conquistado.

O time carioca teve inúmeros prejuízos na primeira etapa do duelo deste domingo. Primeiro, perdeu Juninho Pernambucano, machucado ainda antes dos 15 minutos. Depois, teve que ver Reginaldo deixar a partida lesionado. De quebra, sofreu dois gols em sequência, anotados por Bruno Peres e Gustavo Henrique. O Maracanã, que estava lotado e recebeu seu maior público em jogos de clubes brasileiros desde a reabertura, sentiu o golpe, mas depois viu o Vasco reagir e buscar o empate, com tentos de Edmilson e André.

“Agora, nesta fase em que estamos, somar pontos é o ideal. Claro que queríamos os três pontos, não conseguimos, mas merecíamos a vitória. Infelizmente não fizemos o terceiro gol, mas esta reação já da um gás para os outros jogos”, disse o meia-atacante Marlone, que celebrou ter saído da zona da degola para a Série B. “Isto conta muito, nós vamos entrar mais soltos nos próximos jogos. O grupo está de parabéns pela luta que mostrou contra o Santos”, acrescentou.

O atacante André, autor do gol de empate do Vasco aos 32 minutos do segundo tempo, celebrou ter balançado as redes, mas lamentou não ter conseguido a vitória. “Estou feliz pelo gol, mas eu queria a vitória, a torcida lotou o Maracanã, e nós queríamos o dar o triunfo de presente para ela. Nós mostramos que, mesmo sem ter conseguido vencer, estamos muito unidos para sair desta situação difícil”, afirmou.

Para Juninho, que após a partida admitiu que a lesão sofrida deve tirá-lo do restante da temporada, a maneira como o empate foi conquistado pode ser importante na luta do Cruz-maltino contra o rebaixamento. “Eu espero que este ponto seja precioso para o final. Foi mais uma partida que conseguimos reagir”, disse, antes de agradecer ao apoio da torcida, que compareceu em grande número (56.756 presentes) ao Maracanã. “Sem a torcida hoje, poderia ser uma goelada para o adversário. O torcedor vascaíno está se unindo e entendendo que o momento técnico é complicado, por isto que os resultados não estão aparecendo”, encerrou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade