Futebol - ( - Atualizado )

Guerrero diz que derrota para o Boca atrapalhou ano e machucou muito

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Paolo Guerrero apresentou uma nova explicação para as dificuldades encontradas pelo Corinthians no segundo semestre. Segundo ele, a equipe não conseguiu se recuperar do baque da eliminação nas oitavas de final da Copa Libertadores, em um confronto com arbitragem histórica de Carlos Amarilla.

“A eliminação para o Boca machucou muito a gente. Muito, muito, muito. Mais do que imaginam. Machucou a cabeça, foi difícil recuperar o padrão. Acontece, somos jogadores de futebol. Foi um ano para esquecer para, no próximo ano, a gente voltar com muita força”, afirmou o peruano.

No jogo seguinte ao fracasso na Libertadores, o Corinthians ainda conquistou o Campeonato Paulista. A equipe levou também a Recopa Sul-americana, em dois jogos com o São Paulo, mas o Brasileiro foi bastante decepcionante. Tão decepcionante que ficou longe a chance de voltar a disputar a principal competição do continente.

Divulgação/Agência Corinthians
Guerrero sentiu a derrota e chegou a chamar 2013 de "ano para esquecer" (foto: Daniel Augusto Jr. - 16/5/13)
“Depois de perder para o Boca, minha cabeça não ficou legal. Fiquei com muita bronca, muito bravo, porque a gente não merecia. Acho que a gente seria campeão da Libertadores de novo se passasse pelo Boca. Agora é fazer tudo de novo”, acrescentou o centroavante.

No referido confronto, o Corinthians perdeu por 1 a 0 na Argentina. No Pacaembu, reclamou de dois pênaltis e de dois gols mal-anulados, empatando por 1 a 1 e dando adeus. A torcida reconheceu que Carlos Amarilla era invencível e aplaudiu o time apesar da eliminação.

As palmas cessaram na sequência da temporada e se transformaram em cobrança. O mau desempenho provocou a saída do técnico Tite, marcada para o fim do ano, e causará também uma reformulação no elenco. É preciso um 2014 bom para que exista o sonho de repetir 2012, ano em que o mundo foi pintado de preto e branco.

“A gente queria ir de novo ao Mundial. Era o objetivo maior do time, a gente gostou de ganhar o Mundial. O objetivo dos companheiros era esse. Mas é para esquecer isso já. Agora temos de pensar nesses três jogos finais e conseguir bons resultados porque o torcedor merece”, concluiu Guerrero.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade