Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Henrique se arrepende e admite exagero, mas reclama de árbitro

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

O zagueiro Henrique admitiu que perdeu o controle na reclamação que gerou sua expulsão na derrota por 1 a 0 do Palmeiras para o Paysandu, na noite de terça-feira. No desembarque da delegação alviverde, no aeroporto de Guarulhos, nesta quarta, o jogador reconheceu sua responsabilidade, mas sem deixar de reclamar do árbitro Anderson Daronco.

“Exagerei, mas o juiz também. Claro que assumo minha culpa”, afirmou o atleta. “Estava nervoso, porque não foi só naquele lance. O juiz já vinha errando e, sem razão nenhuma, deu falta para eles. Aquela foi a gota d'agua. Ele falou que eu gritei, o xinguei e me expulsou”.

Apesar de reclamar, o jogador sabe que poderia ter se comportado diferente. “Eu me arrependo, mas, no futebol, as coisas acontecem muito rápido. Tinha o calor do jogo, com a ansiedade para ganhar e definir logo lá. Estou triste de ficar fora, mas fico na torcida agora”.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Henrique cumprirá suspensão automática na partida em que Palmeiras pode confirmar o título da Série B
O Palmeiras precisava apenas de um empate contra o Paysandu, em Belém, para se sagrar campeão, mas jogou muito mal e perdeu por 1 a 0. Nos instantes finais da partida, quando atuava praticamente como um atacante, Henrique disputou a bola perto da linha de fundo ofensiva, e o árbitro assinalou falta do palmeirense.

Advertido com o cartão amarelo, o capitão até se ajoelhou, dando tapas no chão e reclamando bastante. O árbitro, então, excluiu o jogador, que ficará fora do confronto contra o Boa, no sábado, quando o Verdão pode, enfim, confirmar o título. Ainda na terça, o volante Eguren afirmou que seu colega de time precisava de mais paciência em campo, mas, nesta quarta, mudou o discurso.

“O que falei é que o juiz tem de respeitar também o capitão do Palmeiras. Podem ter me interpretado mal. Falei que um jogador da Seleção tem de ser mais respeitado pelo juiz”, afirmou o uruguaio.

Porém, na súmula, Anderson Daronco relatou as reclamações e escreveu que Henrique “por bater com as mãos no solo, protestando contra a arbitragem, dizendo as seguintes palavras: ‘Tá maluco? Tá de palhaçada’. O atleta, após ser expulso, veio em minha direção batendo palmas, dizendo o seguinte: ‘parabéns, conseguiu o que tu queria’”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade