Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Jogadores do Fluminense se revoltam e são controlados por Luxemburgo

Araraquara (SP)

Pressionado pelos maus resultados do Fluminense e acostumado a chiar da arbitragem, o técnico Vanderlei Luxemburgo manteve a calma depois da derrota por 1 a 0 para o Corinthians, neste sábado, em Araraquara. Foi ele quem afastou os seus jogadores, revoltados com um pênalti assinalado para o adversário no final da partida, do trio de arbitragem.

“Os erros da arbitragem estão acontecendo constantemente, mas quis tirar os jogadores de lá porque o jogo já tinha acabado. Perder atletas por causa de suspensões seria pior. Teríamos mais um prejuízo”, explicou Luxemburgo, que não conseguiu conter as suas próprias críticas. “Existe um pouco de prepotência dos árbitros. Em Minas Gerais, um deles se equivocou todinho e tirou o Sobis do jogo. Outro me falou que eu estava em uma festinha particular.”

O zagueiro Gum não queria saber de protestar contra os árbitros de antigos jogos do Fluminense. O seu problema era com André Luiz Freitas Castro, que expulsou o também defensor Anderson ao assinalar o pênalti convertido por Pato.

“Infelizmente, se eu falar o que penso aqui, vão me punir depois”, comentou Gum, mais um com medo do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). “Mas fomos prejudicados pela arbitragem. É fácil marcar um pênalti inexistente no final do jogo. Difícil foi ver o tapa do Emerson Sheik no meu rosto. O auxiliar estava na frente e fez vistas grossas. Era lance para expulsão. Novamente, fizeram o possível para tirar pontos do Fluminense”, atacou.

Divulgação/Agência Corinthians
Atletas do Fluminense queriam a expulsão do corintiano Emerson (foto: Daniel Augusto Jr.)
Do lado do Corinthians, ninguém viu motivos para polêmica no lance que culminou no único gol da partida. O técnico Tite chegou a perceber “duplo pênalti” na jogada, pois o zagueiro Paulo André também caiu na área após o cruzamento da esquerda de Emerson.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade