Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Jorginho compara Baraka a Dunga por marcação em “gênio” Ganso

Mogi Mirim (SP)

Embora tenha destacado o empenho de todo o elenco da Ponte Preta pela classificação à final da Copa Sul-americana, Jorginho não escondeu a empolgação com o desempenho de Baraka diante do São Paulo. Para o treinador, o volante anulou Paulo Henrique Ganso e mostrou espírito de Dunga, companheiro do técnico na Seleção Brasileira, no gramado do Romildão.

Na primeira partida, a Macaca venceu por 3 a 1, mas a história no Morumbi poderia ter sido outra caso a marcação sobre Ganso não tivesse sido corrigida. O meia abriu o placar para os tricolores com um golaço de fora da área na única vez em que dominou sozinho, mas depois desapareceu em campo. Nesta quarta-feira em Mogi Mirim, o maestro novamente foi anulado e Jorginho pôde respirar aliviado.

“O Ganso é gênio. O que ele fez contra o Botafogo mostrou isso (jogada espetacular que parou em bola na trave). Só um gênio bate escanteio para ele mesmo. Por isso não demos nenhum espaço para ele. Em nenhum momento ele esteve sozinho. Era Baraka, Fernando Bob e até Elias em cima. E tenho certeza que o Ganso voltará para a Seleção Brasileira”, sentenciou o comandante após o empate em 1 a 1.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Jorginho destacou a importância de Baraka para evitar que Ganso armasse as jogadas do São Paulo
O lance de escanteio citado por Jorginho aconteceu na final do Campeonato Paulista de 2010, quando o armador ajudou o Santos a derrotar o Santo André. A partida no Pacaembu se aproximava dos minutos finais e, para gastar tempo, Ganso apenas encostou na bola para cobrar escanteio e ficou esperando solitário a chega dos marcadores.

Mas se rasgou elogios a um jogador rival, Jorginho não deixou de exaltar seus comandados. E o técnico foi ousado a comparar Baraka com Dunga, seu fiel companheiro de Seleção Brasileira como jogador e treinador: “A gente não tem Dunga, mas tem Baraka. Não tem bola perdida para ele, mas é claro que o Dunga jogava mais com a bola. O Baraka é a alma da nossa equipe”.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade