Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Juiz relata laranjas e cano de PVC atirados por palmeirenses no Pará

Rio de Janeiro (RJ)

Por punições referentes a ações de sua torcida, o Palmeiras já teve quatro cidades diferentes como casa nesta Série B. Mas os problemas na arquibancada continuam: o árbitro Anderson Daronco relatou na súmula do jogo contra o Paysandu, na terça-feira, que foi alvo de laranjas e um cano de PVC atirados por torcedores do Verdão presentes no Mangueirão.

“Relato que, após o término da partida, a torcida do Palmeiras, que estava localizada no lado oposto ao banco de reservas, arremessou laranjas em direção à equipe de arbitragem, bem como também arremessou em nossa direção um cano de PVC de aproximadamente 40 cm, que não nos atingiu em virtude da proteção realizada pelo policiamento presente no estádio”, citou o juiz, que anexou o cano de PVC à súmula.

O caso dos objetos lançados por torcedores ainda será julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e o Palmeiras corre sério risco de ser obrigado a mandar jogos na Copa do Brasil ou no Brasileiro fora de São Paulo em 2014. Pagando penas acumuladas desde 2012, o time atuou três vezes em Itu (SP), uma em Presidente Prudente (SP) e outras duas em Londrina (PR).

Após tanto reclamar das ações da torcida, inclusive das vaias no jogo em que foi garantido o acesso à primeira divisão do Brasileiro, a diretoria vendeu o mando da partida contra o Ceará, no dia 23. O confronto, que pode ser quando a CBF entregará a taça do título da Série B caso o Verdão seja campeão neste sábado, ocorrerá no estádio Morenão, em Campo Grande (MS).

Wagner Carmo/Gazeta Press
Segundo súmula, laranjas e cano de PVC foram atirados de onde estava a torcida do Palmeiras no Mangueirão
Em relação à derrota para o Paysandu, quem também corre risco de punição é Henrique. O árbitro explicou na súmula a expulsão do zagueiro, que levou dois amarelos em questão de segundos nos acréscimos. O primeiro cartão foi por “protestar contra a arbitragem”, enquanto o segundo veio por “bater com as mãos no solo, protestando contra arbitragem, dizendo as seguintes palavras: ‘tá maluco? tá de palhaçada’. O atleta após ser expulso, veio em minha direção batendo palmas, dizendo o seguinte: ‘parabéns, conseguiu o que tu queria’”.

O capitão do Palmeiras passará por julgamento no STJD e pode tanto ser multado quanto pegar um gancho de jogos. Ele já cumprirá suspensão automática ficando fora da partida deste sábado, contra o Boa. Quem também será analisado pelo Tribunal é Leandro, expulso no último sábado diante do Joinville – o seu terceiro cartão vermelho na Série B.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade