Futebol/Brasileiro Série B - ( )

Juninho vira tiete: "Contarei a meus netos que joguei com Valdivia"

William Correia São Paulo (SP)

Vivendo mais uma temporada sob críticas da torcida do Palmeiras, Juninho foi aplaudido no Pacaembu após marcar seu gol na vitória por 3 a 0 sobre o Joinville. E não tem dúvidas para apontar o responsável pela reviravolta: Valdivia, responsável por passe preciso que aumentou a admiração do lateral esquerdo.

“Nossa Senhora, a qualidade do Valdivia...”, disse o fã, que veste a camisa 6 do Verdão. “É fantástico ver o Valdivia jogar, ainda mais estando dentro de campo com ele. Sem palavras. Vou contar para os meus filhos e netos que joguei do lado do Valdivia e que fiz gol recebendo um lançamento daquele dele.”

O passe longo por trás da zaga que deixou Juninho na cara do gol surgiu quando o Palmeiras tentava se encontrar depois da expulsão de Leandro e o Joinville avança seu jogo na tentativa de surpreender o líder da Série B do Brasileiro. Ciente da qualidade e da importância do que fez, o próprio chileno se exaltou batendo no peito enquanto o lateral vibrava.

“Foi um momento difícil do jogo, estávamos tomando meio que um sufoco do Joinville. Sempre treinamos essa jogada e não ia adiantar nada se o Juninho não tivesse feito o gol”, falou Valdivia, abraçado por todos os colegas, mais até do que o lateral. “É um excelente jogador, indiscutivelmente, e uma pessoa maravilhosa. Fico feliz de estar no mesmo grupo do Valdivia”, continuou elogiando Juninho.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Chileno foi mais abraçado do que Juninho, autor do gol aproveitando lançamento preciso do colega mais caro
Além de Valdivia, Juninho também exaltou sua admiração por Gilson Kleina, técnico que o recolocou como titular com mais liberdade para atacar, e por Marcelo Oliveira, volante de origem que marca pelo lado esquerdo da defesa e facilita a vida do ofensivo lateral.

“O Marcelo é volante, mas joga muito bem na lateral. Conversamos sobre isso nos treinos. Quando Gilson colocou esse esquema, o Marcelo me falou que ficaria mais para eu subir. É questão de entrosamento. Gosto de jogar com o Marcelo porque sou mais ofensivo do que defensivo. Fico feliz de ter dado certo”, comemorou Juninho.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade