Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Kardec garante que festejará título da Série B: "Sei quanto sofri"

William Correia São Paulo (SP)

Diante da posição de torcedores que não reconhecem a conquista da Série B do Brasileiro como título, Wendel já falou até em buscar ‘só’ a primeira colocação. Mas Alan Kardec discorda. O atacante lembra do ano em que ficou quase sem jogar no Benfica antes de acertar com o Palmeiras e do sacrifício rodando o País até estar, agora, a um ponto de ser campeão. Por isso, fará festa de qualquer jeito.

“Sei quantas vezes fiquei fora de casa e deixei minha mulher em casa esperando até sete dias, lembro das viagens longas, dos campos irregulares. Sei quanto foi duro realizar o sonho de conquistar um título com a camisa do Palmeiras. Celebrarei muito e com muita vontade”, avisou o centroavante, minimizando até o prêmio financeiro oferecido pela diretoria por conta da conquista.

Mesmo após sua entrevista coletiva nesta sexta-feira, o camisa 14 recordou das promessas em vão do técnico do Benfica, Jorge Jesus, que o fizeram pouco entrar em campo. Tudo isso só aumenta o valor da conquista da Série B. “Sei das dificuldades que passei não só agora, mas em um ano muito desgastante no Benfica quando aproveitei as poucas oportunidades que tive e precisava jogar mais. Tenho que celebrar tudo isso.”

Para defender seu argumento, o jogador citou também os colegas que sobreviveram ao rebaixamento ou que chegaram antes dele neste ano. “A partir do momento em que vesti a camisa do Palmeiras, foi com muita vontade de vencer. Eu sabia que o time estava na Série B, tentando o retorno e sei das dificuldades que enfrentar para jogar com a camisa de um dos maiores clubes do mundo. E sei das dificuldades que passaram as pessoas que estavam aqui desde janeiro para o acesso de um gigante”, defendeu.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
Atacante cita dias fora de casa, viagens, campos ruins e até ano sem jogar no Benfica para valorizar título da Série B
O artilheiro do time na Série B, contudo, sabe que a torcida pode não concordar. “Vai acontecer na hora. É difícil pregar qualquer tipo de comemoração até porque ainda não ganhamos. Vai depender da partida, do calor da torcida”, projetou. “Não é a mesma coisa que o Cruzeiro, campeão na Série A, mas é título, coroa um trabalho e o empenho de todos. Não sei como vamos celebrar, mas, merecidamente, temos que celebrar”, reforçou.

Para ser campeão neste fim de semana sem depender de ninguém basta o Palmeiras não perder do Boa no Pacaembu. Contudo, se a Chapecoense não vencer o Bragantino em jogo também marcado para as 16h20 (de Brasília) deste sábado, em Santa Catarina, o Verdão celebra a conquista mesmo com derrota.

A proximidade é tanta que Kardec já pensa em 2014. “Quando aceitei vir para o Palmeiras, sabia de tudo que poderia acontecer neste ano e no seguinte, devolvendo o gigante à elite no ano de seu centenário. Depois de tantas dificuldades, é natural querer fazer parte do time na hora boa, jogando grandes clássicos, Série A... Fico ansioso até para conquistar um título no ano que vem, vem o frio na barriga”, admitiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade