Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Leandro cita humildade própria para mudar postura sem ouvir ninguém

William Correia São Paulo (SP)

Em seu primeiro jogo após ser expulso por tentar acertar um chute em um adversário na vitória sobre o Bragantino, Leandro garantiu o empate com o Paraná no sábado. Prova, segundo ele, de que mudou, e por vontade própria. Apesar de a comissão técnica do Palmeiras já ter manifestado preocupação com o temperamento do artilheiro, o jogador se disse humilde o suficiente para adotar nova postura sem ouvir ninguém.

“Tive que mudar, né? Não posso continuar repetindo o mesmo erro”, simplificou o jogador. “Sei reconhecer meus erros, não precisou ninguém me falar nada nem me julgar. Sou humilde, sei que errei, por isso a decisão de mudar partiu de mim”, garantiu.

Aos 20 anos, e com a recente notícia de que será pai, o jogador tenta provar que percebeu a necessidade de mudar com sua reação após o último dos dois cartões vermelhos que recebeu nesta Série B. “Reconheci e admiti meu erro publicamente, pedi perdão à torcida e aos meus companheiros. Decidi mudar e já mostrei que mudei.”

Leandro já tinha sido expulso diante do Oeste, quando se desentendeu com adversários, antes de receber o vermelho em Bragança Paulista. Gilson Kleina não citou o nome do atleta, mas declarou que era necessário lembrar que problemas extracampo podem atrapalhar nos jogos. O atacante, porém, garante que esse não é o seu caso.

“Fui expulso por um erro meu, não por nada fora de campo”, assegurou o camisa 38, que soube que seria pai dias antes de enfrentar o Bragantino. “Pelo contrário, tive uma notícia particular muito boa. Graças a Deus, fiquei bastante feliz por saber que vou ter um filho.”

Mais do que falar, Leandro quer provar em campo que, realmente, está com seu temperamento controlado. “A primeira oportunidade que tive depois da expulsão foi contra o Paraná e, graças a Deus, pude jogar bem. Infelizmente não veio a vitória, mas veio a minha mudança de postura que eu queria. Agora quero me manter assim para não prejudicar mais a equipe nem a mim mesmo”, discursou.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Comissão técnica se preocupou, mas atacante de 20 anos se vê humilde suficiente para mudar sem ouvir conselhos

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade