Futebol/Copa do Brasil - ( )

Léo Moura projeta Flamengo forte para disputar Libertadores em 2014

Rio de Janeiro (RJ)

A última participação na Libertadores do lateral Leonardo Moura não foi positiva. Em 2012, também com a camisa do Flamengo, o jogador não conseguiu passar da primeira fase da competição nacional, que seria vencido pelo Corinthians posteriormente. Agora, dois anos mais tarde, o experiente atleta rubro-negro terá a chance de escrever uma nova história e acredita que o time carioca está mais forte para brigar pelo título.

Após a confirmação do título da Copa do Brasil nesta quarta-feira, o Flamengo carimbou o passaporte para a Libertadores de 2014 e já começa a planejar a disputa da competição continental. Para Leonardo Moura, será mais uma chance de chegar à final, uma tentativa de apagar um histórico de eliminações nos últimos anos com a camisa rubro-negra.

“É uma competição que tive o prazer de disputar, mas, infelizmente, ainda não cheguei a final. Acredito que o Flamengo vem forte e, com certeza, vai fazer uma boa competição”, projetou o lateral de 35 anos, que, entre os mais experientes do atual elenco, espera um título desse peso para coroar sua carreira na Gávea.

Depois de um ano muito complicado, com a renovação da diretoria e a desconfiança da torcida, o Flamengo deu a volta por cima, coroado com a vaga na Libertadores. O treinador Jayme de Almeida é o símbolo desta superação na temporada, já que mostrou humildade, assumiu o time em crise e resgatou o espírito de conquista no clube rubro-negro.

Agora, com o passaporte garantido na competição continental, o atual treinador espera uma temporada diferente. “A diretoria avisou todo mundo que não teria muitos investimentos, sabíamos que não seria um ano fácil, mas, por incrível que pareço, dentro dessa dificuldade, conseguimos salvar o ano. O Flamengo está na Libertadores da América. Agora, o clube pode qualificar sua equipe”, explicou Jayme de Almeida.

O comandante, no entanto, sabe que a cobrança será muito grande, não apenas durante a Libertadores, já que a torcida rubro-negra exige que o clube carioca sempre esteja brigando por novos títulos. “Um time grande como o Flamengo, por tudo o que representa, sempre tem que disputar o título. A cobrança aqui dentro é essa, seja Carioca ou Libertadores. A pressão é sempre essa”, concluiu.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade