Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Luis Felipe relata a colegas que saída do Verdão é quase inevitável

William Correia São Paulo (SP)

Luis Felipe realizou, provavelmente, seu último treino como jogador do Palmeiras nesta sexta-feira. Pelo menos é o comentário do lateral direito com seus colegas. O jogador ficou fora das últimas quatro partidas e nem viajou para enfrentar a Chapecoense porque negocia a sua saída do clube para defender o Benfica.

Quem relatou o papo com Luis Felipe foi Bruno Oliveira. “Conversamos sobre ele sair ou ficar e já está meio encaminhado de ele sair, é difícil, até porque as propostas que recebeu são boas”, disse o também lateral direito, que terá a chance de ficar no banco de reservas em Santa Catarina exatamente porque o amigo desfalca o time de novo.

Luis Felipe aproveitou um erro de digitação em um novo contrato com o Verdão e, agora, tenta definir seu desligamento nas próximas semanas, antes do fim do vínculo, em março, para defender o Benfica. “Ele não nega o que já saiu na mídia”, comentou Bruno Oliveira.

Luis Felipe se juntou ao Verdão em junho após ser emprestado ao Penapolense recebendo salários de R$ 20 mil. Na época, a diretoria o procurou dizendo que seria o primeiro reserva na posição, já que o clube tentava contratar Luis Ricardo, da Portuguesa, e lhe ofereceu salários de R$ 25 mil para renovar seu contrato até 31 de dezembro de 2014. O jogador aceitou, mas um erro de digitação invalidou o documento e o lateral, já se destacando, quis um novo acordo. No período, o Benfica manifestou interesse oferecendo quatro vezes mais do que o Verdão e o seduziu.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Lateral direito aproveitou erro de digitação em seu novo contrato para encaminhar acordo com Benfica
Agora, a tentativa dos empresários é um acordo com o Palmeiras para liberá-lo já, deixando-o livre para ir a Portugal em janeiro. Essa é a conversa de Luis Felipe com seus colegas. “Somos muito amigos desde a base, temos uma afinidade muito grande. Para onde for, espero que seja feliz e sempre lembre da rapaziada”, falou Bruno Oliveira, de olho na vaga que abrirá no elenco.

“Trabalho sempre para buscar espaço, jogar bem, até pela falta de laterais no mercado. Os clubes correm atrás de novos laterais, mas é difícil. Busco trabalhar forte para me manter sempre empregado”, afirmou o jogador de 20 anos, dois a menos do que Luis Felipe. “Respeito muito o Wendel, mas quando sobrar brecha não tem essa. É meu amigo, mas em campo cada um cuida do seu”, prosseguiu Bruno Oliveira.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade