Futebol/Bastidores - ( )

Marcos lamenta falta de Mundial por Verdão e sente cobrança aumentar

Luiz Ricardo Fini São Paulo (SP)

A falha na partida contra o Manchester United, em 1999, ainda não foi bem assimilada pelo ex-goleiro Marcos. Apesar de a idolatria da torcida ter continuado, o pentacampeão revela que sempre sonhou em voltar a atuar no Japão pelo Palmeiras em busca de um título mundial e sente a pressão até aumentar depois do título do rival Corinthians na edição passada.

“Sempre faz falta um Mundial. Passei a carreira inteira esperando voltar a Tóquio para reverter a situação, mas não tive outra oportunidade pelo Palmeiras. Tive a chance com a Seleção e foi legal, mas, agora que todo mundo está ganhando Mundial, ficou faltando o nosso. Estou sendo mais cobrado agora por aquele título de 1999 (risos). Espero que o Palmeiras volte a disputar”, afirmou.

Campeão da Copa Libertadores daquele ano, com grande desempenho de Marcos, o Palmeiras foi ao Japão no fim da temporada para enfrentar o Manchester, representante europeu. O então goleiro palmeirense falhou justamente no gol da vitória por 1 a 0 dos ingleses, pois não cortou cruzamento da esquerda de Ryan Giggs, que Roy Keane completou para as redes.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Marcos ainda lamenta falha contra Manchester e revela que sonhava também em fazer um gol na carreira
Mesmo com a falha, Marcos recebeu apoio dos palmeirenses assim que retornou ao Brasil. Homenageado agora por um filme que conta sua trajetória, o ídolo revelou outra frustração de sua carreira. Aposentado depois da temporada de 2011, o ex-goleiro sorri ao admitir que sempre teve o desejo de marcar um gol.

“Meu sonho não era fazer gol de pênalti, mas de cabeça, como o Lauro fez. Eu tentava, mas o pessoal marca bem goleiro, porque sabe que é alto, e eu voltava depois para o gol com dores pelas pancadas que levava nas costas. Sem tirar os méritos, é diferente fazer de pênalti, é mais emocionante de cabeça. Acertei uma vez na trave. Mas, se mesmo sem nunca ter feito eu ia direto ao ataque, imagina se tivesse conseguido...”, completou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade