Futebol/Bola de Ouro - ( - Atualizado )

Mascherano cutuca: “Messi não precisa da Bola de Ouro para estar feliz”

Barcelona (Espanha)

Em uma semana com jogos de seleções e pouco futebol nos clubes ao redor da Europa, a Bola de Ouro da Fifa e o seu possível vencedor tornaram-se tema recorrente nas entrevistas coletivas dos atletas etreinadores. Depois de Cristiano Ronaldo, Carlo Ancelotti e Iker Casillas falarem sobre o assunto, declarando – até mesmo o camisa 7 – que o português merecer ser nomeado o melhor jogador do planeta, foi a vez de Javier Mascherano opinar sobre o assunto. E, como não poderia deixar de ser, o argentino defendeu o seu compatriota e companheiro de Barcelona, Lionel Messi.

Quando questionado sobre a grande possibilidade de Ronaldo bater La Pulga e ganhar o prêmio, após grande início de temporada com o Real Madrid e atuações monstruosas com a seleção portuguesa, o volante da equipe catalã foi enfático: “O Leo (Messi) não precisa da Bola de Ouro para estar feliz. Ele tem motivos o suficiente para isso, há muitas coisas a sua volta. O prêmio da Bola de Ouro é para todo um ano, não tem que se olhar apenas os últimos meses. Ele é o melhor jogador que vi na minha vida”, afirmou Mascherano, reacendendo a polêmica.

Messi recebeu a condecoração nos últimos quatro anos, período no qual conquistou duas Ligas dos Campeões da Europa e dois Mundiais de Clubes com o Barcelona. Em algumas destas ocasiões, porém, foi nítido perceber o desapontamento de Cristiano Ronaldo, que chegou à final em todas elas. Neste ano, entretanto, a situação deve mudar. O argentino pouco tem entrado em campo, devido a uma sequência de lesões musculares na coxa, enquanto o português vive uma das melhores fases de sua carreira. Recentemente, ele superou a marca de 400 gols na carreira, além de ter liderado, com quatro tentos em duas partidas, a sua seleção nacional à classificação para a Copa do Mundo de 2014.

AFP
Compatriota e companheiro de Messi no Barcelona, Mascherano defendeu o camisa 10 e cutucou C. Ronaldo

Com a iminente consagração de Cristiano, porém, Mascherano preferiu se esquivar e não polemizar sobre a decisão da Fifa de adiar a entrega dos votos para o prêmio. Isto aconteceu logo depois de o gajo marcar três gols diante da Suécia e garantir Portugal em mais um Mundial. Esta partida vem sendo vista como simbólica para justificar o merecimento do camisa 7 em receber a Bola de Ouro neste ano. “Quem sou eu para julgar as decisões da Fifa. Sempre me alegra que Messi ganhe a Bola de Ouro, mas o debate não me interessa. Se tivesse que votar no prêmio, não mudaria o voto porque aumentaram o tempo para votar. Dou valor ao ano inteiro”, ressaltou Mascherano.

A entrega da Bola de Ouro da Fifa, que premia o melhor jogador do mundo na temporada, será realizada no dia 13 de janeiro de 2014. Antes disto, em 9 de dezembro, entretanto, os cinco finalistas serão revelados pela entidade, que, nos últimos quatro anos, condecorou Lionel Messi com o máximo título individual do futebol mundial. Último premiado antes da 'dinastia' do argentino, Cristiano Ronaldo foi eleito em 2008.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade