Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Muricy nega sonho com a Copa e inicia planos do São Paulo para 2014

Helder Júnior São Paulo (SP)

O São Paulo é o presente e também o futuro de Muricy Ramalho. Preparando-se para decidir uma vaga na final da Copa Sul-americana com a Ponte Preta, na noite desta quarta-feira, o técnico negou que trocaria o clube do Morumbi por algum projeto para trabalhar na Copa do Mundo de 2014.

“É uma pergunta difícil. Não tive nem tempo de pensar nisso”, comentou Muricy, que encontrou uma resposta fácil para o tema. “Não tenho esses sonhos de Copa do Mundo, essas loucuras de trabalhar em seleção. Meu sonho é ter a confiança de fazer alguma coisa boa e obter resultados. Já está muito em cima do Mundial. Seria loucura pensar em ser técnico de algum time agora.”

De qualquer forma, o treinador do São Paulo lembrou que tem simpatia por uma das seleções que estará na Copa do Brasil. “Já está tudo definido. É difícil alguém trocar o técnico neste momento. Se bem que o México já trocou duas vezes... É a seleção por que torço. Graças a Deus, classificou-se”, comentou, lembrando das goleadas sobre a Nova Zelândia na repescagem das Eliminatórias.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Técnico do São Paulo não planeja dirigir uma seleção na Copa do Mundo do Brasil, em 2014
Muricy encerrou a sua carreira de jogador no Puebla, do México, que defendeu entre 1979 e 1985. Foi pelo mesmo time que ele começou a trajetória como técnico, em 1993. Durante a Copa do Mundo, no entanto, ele quer distância dos mexicanos. “Prefiro descansar em algum lugar. Está difícil de conseguir ingresso mesmo”, brincou.

Conforme fez questão de lembrar, Muricy está mais preocupado com o planejamento do São Paulo para o ano da Copa. O projeto foi iniciado recentemente, em reunião com a diretoria. “Estamos atrasados porque era impossível pensar em alguma coisa para 2014 com os problemas que enfrentamos. Já tivemos uma conversa muito por cima agora”, comentou, referindo-se à fuga da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

A expectativa do treinador é fazer contratações semelhantes àquelas de sua passagem anterior pelo Morumbi. “O mercado é muito duro. Não vai ser fácil trazer reforços. A gente deve saber escolher e concluir bons negócios, pois esse sempre foi o forte do São Paulo. Vamos trabalhar duro”, prometeu Muricy Ramalho, o técnico que chegou a negociar com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para assumir a vaga deixada por Dunga na Seleção Brasileira, em 2010. Sem ser liberado pelo Fluminense, acabou preterido por Mano Menezes.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade