Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Pênalti convertido alivia Ceni: "Se não faz, os caras te matam"

Itu (SP)

A ausência de Aloísio devolveu a Rogério Ceni a condição de batedor de pênalti do São Paulo, nesta quarta-feira. Depois de ter desperdiçado as quatro tentativas anteriores na temporada, o goleiro se viu diante de uma nova situação de pressão ao ver o árbitro assinalar falta em Luis Fabiano, dentro da área. Mas foi mais feliz e, enfim, conseguiu balançar a rede, marcando o primeiro gol da vitória por 2 a 0 sobre o Flamengo.

"Tinha que fazer, depois que perdi quatro. Se você não faz, os caras te matam. O Muricy (Ramalho) determinou que eu batesse, o Aloísio não estava presente. Nos outros, não consegui. Hoje, ajudei a construir a vitória. É aquela coisa: céu ou inferno. Quem pega a bola e assume a responsabilidade, está sempre em uma linha muito estreita para o sucesso ou para o fracasso", comentou.

A série de erros do goleiro-artilheiro começou em 31 de julho, na derrota para o Bayern de Munique, pela Copa Audi, na Alemanha. Na sequência, falhou três vezes no Campeonato Brasileiro, contra Portuguesa (em 11 de agosto), Criciúma (em 5 de setembro) e Corinthians (em 13 de outubro). Exceto pelo primeiro, se tivesse convertido todos, o São Paulo teria quatro pontos a mais.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Goleiro-artilheiro são-paulino tentou marcar em duas cobranças de falta antes de surgir a penalidade máxima
A má fase fez com que ele perdesse a condição de batedor para Aloísio, que, na primeira oportunidade (diante do Internacional), já converteu. Nesta quinta-feira, porém, o centroavante havia sido vetado em função de dores no músculo adutor da coxa esquerda - mas, da tribuna do Estádio Novelli Júnior, viu o capitão pôr fim ao jejum particular e comemorar muito em campo.

"Como goleiro, cada gol que faço é histórico e tem uma valia muito grande. O jogo estava 0 a 0, um clássico do futebol brasileiro... Até pouco tempo atrás, estávamos em uma situação com 60% de risco de rebaixamento. Pelo compromisso que tenho com a entidade, pela responsabilidade que carrego, é um fato para se comemorar", justificou Ceni. "Não é um título, como a gente está acostumado, mas, pela dificuldade que a gente passou esse ano...".

Com a vitória, consumada com gol de Ademilson, a equipe treinada por Muricy Ramalho alcança 49 pontos. Seu próximo compromisso na competição nacional será no domingo, quando visita o Fluminense, no Rio de Janeiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade