Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Presidente da Ponte confirma final da Sul-americana no Pacaembu

São Paulo (SP)

Após a histórica classificação da Ponte Preta para a final da Copa Sul-americana, o presidente Márcio Della Volpe confirmou: o time mandará o seu jogo no Pacaembu, já que continuará não podendo usar o Moisés Lucarelli por conta da exigência da Conmebol – o mínimo é de 20 mil pessoas.

"Vou conversar com a Federação Paulista, mas vai ser no Pacaembu. Conversei com a Conmebol e fiz a perguntinha, se não tinha jeito. Eles falaram que não deixaram o Atlético-MG (jogar) no Independência, então não vão deixar a Ponte", disse o mandatário para a Rádio CBN.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Torcida da Ponte não quis saber de proibição e fez 'novo' Moisés Lucarelli em Mogi Mirim
Uma reunião nesta quinta-feira deverá selar oficialmente o estádio da capital paulista como palco de uma das decisões da competição continental. "Não está confirmado oficialmente, mas iremos até a sede da Federação Paulista para acertar tudo", acrescentou.

A Macaca tentou usar o Moisés Lucarelli contra o São Paulo nas semifinais, mas ouviu um “não” da diretoria tricolor. Caso os são-paulinos aceitassem jogar em Campinas (SP), a Conmebol poderia ceder, assim como fez com o Libertad, que atuou no Nicolás Leosz, de pouco mais de 10 mil pessoas.

Depois do empate por 1 a 1 com o São Paulo, em Mogi Mirim (SP), a torcida alvinegra comemorou e se lembrou do presidente Juvenal Juvêncio. Com o apito final, o dirigente tricolor não escapou: “Chupa, Juvenal” e “imagina se fosse no Majestoso” foram alguns cantos pontepretanos.

Lanús e Libertad voltarão a medir forças nesta quinta, a partir das 22h15 (de Brasília), e decidirão o adversário da Ponte na final da Sul-americana. Os argentinos têm a vantagem, após vitória de 2 a 1 em plena Assunção, capital paraguaia.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade