Futebol/Copa Sul-americana - ( - Atualizado )

Queda não frustra Muricy: "São Paulo chegou bastante longe"

Tossiro Neto Mogi Mirim (SP)

Foi com absoluta naturalidade que Muricy Ramalho digeriu a eliminação para a Ponte Preta, na semifinal da Copa Sul-americana. Já satisfeito por ter evitado o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o treinador do São Paulo acredita que o time fez o máximo que pôde.

"Tem que agradecer muito por termos saído daquele momento. A gente não pode achar que isso aqui foi um desastre, não. Sinceramente, o ano não foi bom, e a gente não merecia tanto. Saímos de um problema sério e fomos até bem na Sul-americana. Chegamos bastante longe. Não saio frustrado. A Ponte jogou melhor e mereceu", opinou.

O resultado desta quarta-feira (1 a 1, em Mogi Mirim) poderia ser considerado bom se o São Paulo não tivesse perdido o jogo de ida por 3 a 1, no Morumbi. Jogo em que Muricy surpreendeu ao mudar a escalação que vinha atuando bem no Brasileiro - o garoto Lucas Evangelista entrou no lugar de Douglas e não correspondeu.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Treinador vinha demonstrando absoluta naturalidade desde a derrota por 3 a 1 na primeira partida da semifinal
Mesmo tendo enfrentado um adversário que ocupa a penúltima posição na competição nacional e está muito próximo da segunda divisão, o treinador reforçou que tirou tudo o que poderia de seu elenco na competição continental, ainda que, em situação bem pior, Jorginho conseguido mais pela Ponte.

"É difícil cobrar o que cobramos no Brasileiro, porque foi uma cobrança pesada. A colocação e a sequência de jogos eram muito duras, mas o time reagiu. Nesse sentido, a gente não pode reclamar, porque eles deram o máximo", comentou.

Com surpreendente naturalidade, Muricy e seus jogadores dão adeus à possibilidade de disputar a Libertadores no ano que vem e voltam ao trabalho na tarde desta quinta-feira. Agora, o que resta é cumprir tabela nas duas rodadas finais do Brasileiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade