Futebol/ Série A - ( )

Rebaixado, Timbu sabe que não terá vida fácil contra Furacão

Recife (PE)

O Náutico tem apenas 17 pontos ganhos na Série A do Campeonato Brasileiro e quer terminar a competição de maneira honrosa, mas essa não será a tarefa mais fácil do mundo, já que o Timbu terá pela frente o forte Atlético-PR fora de casa e depois encara o Vasco, no Maracanã, desesperado para escapar da zona de rebaixamento.

Com a assustadora marca de 26 derrotas no Brasileirão deste ano, o time de Marcelo Martelotte vive um momento totalmente oposto ao de seu próximo adversário, o Atlético Paranaense, finalista da Copa do Brasil, . O clube de Recife já está mais do que rebaixado para Série B, lugar de onde veio o Furacão, no ano passado.

“Se eles optarem por entrar com jogadores que não vêm atuando, todos os atletas procuraram estar nas pontas dos cascos, então, indiferente de quem entre em campo contra o Náutico, eles vão procurar dar o máximo. Por isso, espero um jogo muito difícil”, afirmou o goleiro Ricardo Berna. É possível que o time de Curitiba vá a campo com reservas, já pensando no segundo jogo da grande final da Copa do Brasil, contra o Flamengo.

Único titular no ataque nos treinos desta semana, Rogério também não espera encontrar facilidades para estufar as redes atleticanas. “Não acredito que eles vão entrar com o time todo reserva. Se mudar, vão ser três ou quatro jogadores. Eles precisam dos três pontos, então não vai ser um jogo fácil”, disse o jogador.

O Náutico vai até o Paraná para encarar o Atlético-PR, domingo, às 17h (de Brasília), na Arena Joinville, tentando chegar, pelo menos, a marca de cinco triunfos na disputa.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade