Futebol/Amistoso - ( )

Sampaoli relata “esforço terrível” de Valdivia em jogo contra Brasil

Toronto (Canadá)

O meia Valdivia trata a seleção chilena como sua prioridade, mas não conseguiu suportar por muito tempo em campo na derrota por 2 a 1 para o Brasil, na noite desta terça-feira. O técnico Jorge Sampaoli admitiu que só colocou o jogador no decorrer da primeira etapa por uma necessidade, já que Díaz teve de ser tirado de campo em menos de dez minutos.

“O Díaz já vinha com lesão na cintura, e o Valdivia também tinha problemas. Pela manhã, nós nos demos conta de que ele não poderia jogar os 90 minutos. Quando realizamos a primeira mudança, percebemos que faltava um organizador, e o Valdivia fez um esforço terrível, já que nunca esteve bem fisicamente”, afirmou.

AFP
Valdivia entrou no decorrer do primeiro tempo, mas saiu antes do fim do jogo (Foto: Dave Sandford)
Sampaoli armou seu time com três zagueiros, mas perdeu força no meio-campo com a saída de Díaz. Assim, aos 22 minutos do primeiro tempo, o técnico tirou Fuenzalida para colocar Valdivia. A entrada do palmeirense fez o Chile melhorar, mas o meia não aguentou até o fim e teve de sair aos 13 da etapa final, cedendo sua vaga a Matías Fernandez.

“Esperávamos que o Valdivia jogasse com máxima intensidade, mas não pôde por causa da lesão, mesmo fazendo um esforço grande. A estrutura do jogo foi se modificando”, completou o treinador.

Antes do jogo contra o Brasil, o palmeirense já havia ficado fora do amistoso contra a Inglaterra, o que dá indício de que dificilmente estará em campo pelo seu clube na próxima rodada da Série B do Campeonato Brasileiro, contra o Ceará, no sábado, em Campo Grande.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade