Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Santistas recordam dificuldades do ano e lamentam saída de Claudinei

Luiz Ricardo Fini Praia Grande (SP)

O anúncio da diretoria do Santos de dispensar o técnico Claudinei Oliveira ao término da temporada foi lamentado pelos jogadores do clube. Informados em uma reunião com o presidente Odílio Rodrigues, os atletas citaram os obstáculos encontrados pelo treinador e defenderam a trajetória do substituto de Muricy Ramalho.

“Nós lamentamos, porque ele fez um bom trabalho, com toda a dificuldade que encontrou nesta transição, com jogadores saindo e chegando. Saiu um dos melhores do mundo, que é o Neymar, mas o Claudinei foi competente para arrumar o time e tirá-lo daquela situação ruim do início do campeonato, depois da saída do Muricy”, afirmou o atacante Thiago Ribeiro, presente em uma noite de autógrafos em shopping na Praia Grande.

O jogador não estava no Peixe quando Muricy Ramalho foi demitido e abriu espaço para a promoção de Claudinei, que até então trabalhava na base. Mesmo em apenas quatro meses no clube, o atacante teve tempo para se adaptar ao estilo do comandante.

Luiz Pires/VIPCOMM
Jogadores do Santos tiveram uma noite de autógrafos com torcedores nesta quinta-feira
“Foi decidido que ele não continua, mas gostamos muito dele, pois é um grande treinador e torcemos para que faça um bom trabalho no time que assumir. Espero que tenha sucesso na carreira”, acrescentou.

O goleiro Aranha seguiu o discurso do colega de elenco e ainda se mostrou chateado por não ter conseguido conquistar a vaga na próxima Copa Libertadores da América, pois entende que, se o objetivo tivesse sido atingido, o treinador teria mais chances de renovar.

“Ficamos tristes, porque é pessoa muito querida no grupo, um excelente profissional. Queria muito classificar para a Libertadores e mantê-lo aqui, mas, infelizmente, não conseguimos. Mas o Santos é muito grande e não depende do Aranha e nem do Claudinei. O clube vai continuar daqui a mil anos e quem estiver vai ter que dar o melhor”, afirmou o goleiro.

O jogador também recordou o período de transição do Alvinegro no meio da temporada. “Pelo trabalho que desenvolveu no momento em que assumiu o Santos, com todas as dificuldades e mudanças, ele nos convenceu. Eu o acho muito bom e tem tudo para seguir a carreira em times grandes”, acrescentou.

Quem trabalhava com Claudinei há mais tempo era o garoto Neilton, formado nas divisões inferiores do Peixe. “Vínhamos trabalhando juntos desde 2009, na base. Ele foi muito importante para mim e espero que consiga alcançar os objetivos dele como treinador”, encerrou.

A diretoria do Santos anunciou na quarta-feira que Claudinei Oliveira só dirigirá o time nas três rodadas finais deste Campeonato Brasileiro. Depois disso, o contrato válido até dezembro será encerrado. O nome mais cotado hoje no Peixe é o do ex-são-paulino Ney Franco, atualmente no Vitória.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade