Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Se não for poupado, Ceni igualará recorde de Pelé no fim de semana

Tossiro Neto São Paulo (SP)

O cansaço do elenco são-paulino deve fazer com que Muricy Ramalho, enfim, poupe jogadores. O treinador admite que errou ao repetir em Curitiba a escalação que havia usado em Medellín dias antes. "Eu deveria ter tirado todos", disse, no domingo. Se tirar todos agora, Rogério Ceni adiará em alguns dias o alcance do recorde de jogos por um mesmo time, o qual pertence a Pelé.

Pelo profissional do Santos, Pelé disputou 1116 partidas (com 1091 gols). Ceni está a duas de igualá-lo, com a camisa do São Paulo. O goleiro-artilheiro de 40 anos e 112 gols, portanto, poderá chegar a esse feito no domingo (diante do Fluminense) se entrar em campo também nesta quarta-feira, contra o Flamengo, em Itu.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Goleiro está a duas partidas do ex-jogador santista
Sua carreira mostra que ele dificilmente fica fora de um compromisso - nesta temporada, ele participou de 64 das 76 partidas, tendo se ausentado apenas por lesão ou suspensão. Isso significa que é bem provável que o ídolo são-paulino alcance a marca do ex-santista no fim de semana mesmo, no Rio de Janeiro. Ainda que não se trata de uma meta, segundo ele.

"Para mim, faltam quatro jogos para poder ser campeão (da Copa Sul-americana). Essa é a minha conta. Os números passam, e você, por consequência, atinge marcas. Não que isso seja seu objetivo, mas você atinge. É ingrato atingir o número de jogos do Pelé, porque ninguém fez o que ele fez, e as pessoas vão querer te comparar com alguém que não tem comparação", comentou, na semana passada, na Colômbia.

Pelé, mesmo próximo de ter seu recorde quebrado, torce pelo goleiro. "É difícil, hoje em dia, ver alguém ter tantos jogos assim em uma mesma equipe. Infelizmente, hoje há empresários que necessitam negociar os jogadores. Por qualquer proposta, eles estão mudando de clube. O Rogério é um exemplo, e espero que ele tenha sorte no São Paulo", falou o ex-jogador, recentemente.

Contando com quarta-feira, o São Paulo tem mais sete partidas confirmadas nesta temporada (duas delas pela semifinal da Sul-americana), que pode ser a última de Ceni como profissional. O camisa 1 vai definir nos próximos dias se estenderá seu contrato, como pedem torcedores e o técnico Muricy Ramalho, ou se vai se aposentar em dezembro.

Antes disso, ele definirá nesta terça-feira, em conjunto com a comissão técnica, se irá ou não para Itu. Se ficar decidido que ele não joga, o recorde teoricamente será alcançado na quarta-feira da próxima semana, quando a equipe faz o duelo de ida com a Ponte, pela Sul-americana.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade