Futebol/Bastidores - ( )

Sem tirar o Coritiba da degola, Péricles Chamusca é demitido

Curitiba (PR)

Depois de amargar mais uma derrota neste sábado, para o Criciúma, por 2 a 1, em pleno Estádio Couto Pereira, o treinador Péricles Chamusca foi demitido do cargo no Coritiba. O comandante assumiu o clube paranaense já na reta final do Campeonato Brasileiro, mas não conseguiu atingir seu único objetivo na temporada: tirar o Coxa da zona de rebaixamento.

Desde quando assumiu o cargo, já no final de setembro, Chamusca não era o primeiro nome na lista da diretoria do Coxa. Caio Júnior era o preferido, mas a negociação barrou no alto salário. Desta forma, o clube paranaense recorreu ao treinador que, no primeiro semestre, comandou a Portuguesa na Série A2 do Paulista, mas, mesmo com o título, não agradou aos dirigentes do Canindé.

Pelo Coritiba, a missão de Péricles Chamusca era livrar a equipe do Couto Pereira do risco de rebaixamento, mas o objetivo não foi conquistado. Depois de mais uma derrota neste sábado, o Coxa ocupa a 15ª colocação na tabela, mas pode ser ultrapassado por Bahia e Fluminense ainda neste domingo, fechando a rodada entre os quatro últimos do Campeonato Brasileiro.

Sendo assim, o treinador termina o seu trabalho à frente do Coritiba com apenas 11 jogos pela Série A, sendo três vitórias, um empate e sete derrotas. Além disso, Chamusca também amargou a eliminação na Copa Sul-Americana: o clube paranaense perdeu a chance de conquistar uma vaga na Libertadores depois de cair diante do desconhecido Itagui, da Colômbia.

Agora, com mais três rodadas para tentar a permanência na primeira divisão, o Coritiba não deve correr para anunciar um novo comandante. A ideia da alta cúpula no Couto Pereira é efetivar um dos nomes da comissão técnica. O ex-jogador Tcheco, auxiliar de Chamusca, é um dos nomes mais cotados para esta reta final complicada, contra Inter, Botafogo e São Paulo

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade