Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Suspensão em jogo da taça não frustra Eguren: “O que importa é o time"

William Correia São Paulo (SP)

Por conta do cartão amarelo que recebeu contra o Paraná, não será neste sábado que Eguren poderá fazer seu segundo jogo seguido como titular no Palmeiras, e o duelo contra o Joinville pode valer o título da Série B do Brasileiro. Mas isso não frustra o uruguaio. Com o discurso de profissionalismo e pensamento coletivo que usa desde quando chegou, o volante se vê feliz por fazer parte de um time campeão.

“Sempre tenho vontade de jogar, mas sou só uma pessoa. Não é um erro meu não jogar, o importante é que a equipe conquiste o que quer. Claro que fico mais feliz jogando, quero sempre jogar e treino para isso, mas o mais importante é o time, que o Palmeiras tenha uma estrela a mais, um título a mais e esteja na Série A”, falou o jogador.

A declaração é esperada diante do que o jogador sempre falou desde a primeira vez em que vestiu a camisa do Verdão. O meio-campista nunca usou nem a comum fala de que o objetivo de todos é ser titular, sempre ressaltou que aprendeu na carreira a importância de ajudar o grupo. Por isso, a suspensão de um jogo que pode ser de festa realmente não parece decepcioná-lo.

“Jogar em um time grande como o Palmeiras é um orgulho, esse foi o fator mais importante para eu vir para cá. O nosso primeiro objetivo era volta à primeira divisão e conseguimos, agora queremos ser campeões. Para a minha carreira, é importante somar títulos, e isso fica mais fácil em um time supergrande como o Palmeiras”, ressaltou o ex-atleta do Libertad.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Uruguaio nunca usou nem o tradicional discurso de que treina para ser titular e mantém a meta coletiva como foco
O empate com o Paraná, no último sábado, foi a segunda partida de Eguren como titular no clube, e ele não se incomoda. Escalado para dar entrevista coletiva depois do treino na manhã desta terça-feira, o jogador demonstrava a tranquilidade que domina o elenco diante da campanha praticamente sem sustos na segunda divisão nacional.

“O clima é positivo porque conseguimos o objetivo mais importante, o acesso, mas temos mais um objetivo e não podemos perder esse título. Título é sempre título. Estamos jogando a Série B e temos que ganhá-la, assim como no ano que vem vamos disputar para ganhar a Série A”, projetou o uruguaio.

Para saber se o compromisso deste sábado, no Pacaembu, pode lhe garantir o título, o Palmeiras precisa torcer para que o América-RN derrote a Chapecoense nesta terça-feira, em Santa Catarina. Só este resultado deixará os comandados de Gilson Kleina em condições de precisar apenas vencer o Joinville para ser campeão.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade