Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Suspenso, dirigente Leonardo quer voltar a ser treinador: “Por que não?”

Paris (França)

Leonardo teve sua carreira como diretor técnico do Paris Saint-Germain interrompida por uma dura suspensão. Ele foi proibido de exercer seu cargo na equipe francesa até junho de 2014, por ter empurrado um árbitro após a partida diante do Valenciennes, em 30 de maio, pela 35ª rodada da última Ligue One. Porém, apesar de tirá-lo de ação por muito tempo, tal fato pode ter servido para o ex-jogador repensar sua carreira no ramo diretivo.

Em entrevista ao jornal Gazzetta dello Sport nesta sexta-feira, o brasileiro admitiu que a punição levou-o a avaliar seu desempenho como dirigente, e que provocou uma reflexão sobre voltar a atuar como treinador. “Agora eu acumulei experiência e vi o que acontece. Um cargo de gerente envolve o lado político que eu não gosto. Quero viver o esporte e, então, por que não voltar a ser técnico?”, questionou o ex-lateral.

Leonardo já trabalhou à frente do banco de reservas de Milan e Inter de Milão, sendo demitido por ambos sem deixar saudades. Questionado se havia a possibilidade de voltar a treinar uma das duas equipes da cidade, o brasileiro afirmou que considera seu retorno ao Milan difícil por causa de sua relação com Silvio Berlusconi. Os dois se desentenderam durante a passagem do ex-jogador como técnico no clube.

“Desde que aconteceu, não tive mais contato. Nada poderia me fazer mudar de ideia. Então, não vejo como seria possível meu retorno. Quem dá o golpe esquece, mas quem leva, não”, afirmou Leonardo, que ainda que, por outro lado, mantém ótima relação com o presidente da Inter de Milão, Massimo Moratti, não descartando retornar ao time nerazzurro.

AFP
Ex-jogador e técnico, o brasileiro Leonardo disse que a punição o fez repensar sua carreira como diretor esportivo

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade