Futebol/Brasileiro Série B - ( - Atualizado )

Técnico da Chape não se contém após acesso virtual: "É uma loucura"

Curitiba (PR)

Técnico da Chapecoense, Gilmar Dal Pozzo não conseguiu esconder a alegria pelo virtual acesso para a elite do futebol brasileiro. Após a vitória de 1 a 0 sobre o Paraná, na noite desta terça-feira, o treinador, que não confirmou sua permanência em 2014, só pôde comemorar.

“É mais do que orgulho. Isso é uma loucura. A ficha vai demorar para cair. Só vai cair quando ver Corinthians e Flamengo jogando aqui em Chapecó”, brincou, antes de ficar sério e já pedir “planejamento” para o ano que vem, já que a Série A será o maior desafio da história do clube catarinense.

“Agora a responsabilidade da Chapecoense vai ser muito maior ano que vem na Série A. Vai precisar de uma mobilização da cidade, da região. Não é só empolgação. Disputar uma Série A em ano de Copa do Mundo. É preciso planejar”, analisou.

Depois do triunfo na Vila Capanema, Dal Pozzo também lembrou das dificuldades que o elenco teve que superar na fase de transição entre o Campeonato Catarinense e a segunda divisão – a derrota para o Criciúma na final do Estadual abalou o grupo da Chape.

“Sempre ficam sequelas. Falei depois de perdemos o título do Catarinense que aquele choro seria transformado em alegria, que algo de bom estava para acontecer para nós. Ali já começamos bem a Série B. O grupo entendeu, chorou e começou bem a Série B”, citou.

Ainda com chances matemáticas de título, a Chapecoense voltará a campo no próximo sábado, às 16h20 (de Brasília), para receber o Bragantino, na Arena Condá, em Chapecó (SC). O duelo será válido pela 36ª rodada, em que o Braga ainda luta para escapar do rebaixamento.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade