Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Tite controla emoção em primeira parte da despedida do Corinthians

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Tite teve no domingo a primeira parte de sua despedida do Corinthians. Antes, durante e depois do empate sem gols com o Vasco, recebeu o carinho de funcionários do clube, atletas e torcedores, controlando-se para que seu trabalho não fosse prejudicado e prendendo a emoção para soltá-la em 1º de dezembro, dia de sua derradeira partida no Pacaembu.

“Quero fazer um agradecimento, sim, mas quero fazer no último jogo. Vou botar para fora todos os meus sentimentos, os meus e os da minha família”, disse o gaúcho, que teve o nome gritado pelos torcedores mesmo após mais um decepcionante confronto sem gols – o nono da equipe no Campeonato Brasileiro.

Apesar do esforço, Tite teve alguma dificuldade. Ele disse ter se mantido com certa distância da oração dos jogadores, na qual seu nome foi citado, recusou-se a abrir presentes enviados por fãs e fez do auxiliar técnico Sylvinho um interlocutor constante, a quem cabia apenas ouvir.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Aplaudido, Tite disse ter encontrado dificuldade para controlar a emoção no Pacaembu
“Fiquei falando com ele o jogo todo. E disse: ‘Sylvinho, estou falando para me manter concentrado, estou falando comigo mesmo’. É duro, é um misto, é um turbilhão de coisas, porque o lado emocional aflora mesmo. Eu não acredito em profissionalismo sem esse lado”, comentou o treinador.

Até o dia 8 de dezembro, data da última rodada do Campeonato Brasileiro, o controle de Tite será testado mais três vezes. Em seus últimos jogos sob comando de Tite – pelo menos em sua segunda passagem –, o Corinthians visitará o Flamengo, receberá o Internacional e vai a Pernambuco enfrentar o Náutico.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade