Futebol/Campeonato Brasileiro Série A - ( - Atualizado )

Treinador e jogadores do Coxa lamentam desatenção no início do jogo

Macaé (RJ)

O discurso dos jogadores do Coritiba após o apito final em Macaé foi unânime: a desatenção da equipe no primeiro tempo foi determinante para a derrota, por 2 a 1, diante do Vasco. O time paranaense sofreu um gol de bola parada na etapa inicial, teve que se abrir para buscar o empate e viu os cariocas ampliarem a vantagem. Quando o Coxa enfim conseguiu descontar, já era tarde.

“Eles fizeram o gol em um vacilo nosso e depois se fecharam, começaram a marcar individual, colocaram todos os jogadores atrás da linha da bola e dificultaram as coisas para nós”, destacou o zagueiro Luccas Claro, um dos poucos jogadores do Coritiba que teve uma atuação positiva no Estádio Cláudio Moacyr.

Sem conseguir vencer fora de casa, o Coritiba ainda deve sofrer nestas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. Com uma das piores campanhas como visitante – uma vitória, cinco empates e dez derrotas -, a equipe ainda não se livrou do risco de rebaixamento e preocupa o seu torcedor.

“É difícil achar uma explicação para não estar vencendo fora, mas o início da partida definiu um pouco o que seria, pois tomamos o gol e tivemos que sair para o jogo. Agora, quando a gente for jogar fora de casa, temos que ter mais atenção desde o início do jogo”, destacou o volante Júnior Urso.

Para Péricles Chamusca, o resumo do jogo foi justamente o descrito por seus jogadores. “O que pesou para nós no resultado do jogo foi o nosso primeiro tempo. Isso foi pontual e decisivo para a nossa dificuldade dentro do jogo”, analisou o treinador do Coritiba, que precisa voltar a vencer no Campeonato Brasileiro e encara a Portuguesa na próxima rodada, no Estádio do Canindé.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade