Futebol/Eliminatórias 2014 - ( - Atualizado )

Ucrânia e França começam a decidir vaga para a Copa de 2014

Kiev (Ucrânia)

Em busca das últimas vagas europeias para a Copa do Mundo de 2014, Ucrânia e França duelam nesta sexta-feira, às 17h45 (de Brasília), no estádio Olímpico de Kiev, pelo jogo de ida da repescagem das Eliminatórias. A seleção francesa é a única campeã mundial que corre risco de ficar fora da maior competição do futebol.

O técnico Didier Deschamps sabe que tem um desafio grande pela frente, mas acredita no potencial de sua equipe. “Estes jogos são especiais. Eles estão rodeados de um contexto difícil. Temos de jogar sem pressão. Não podemos ter medo. Temos de evitar a ansiedade que pode prejudicar a nossa exibição”.

Para o importante confronto, o comandante francês ainda tem algumas dúvidas. No ataque, o treinador terá que escolher entre Giroud, artilheiro do Arsenal, e Benzema, titular da seleção, mas está em má fase.

AFP
Para Ribéry, a França "não tem o direito" de perder a classificação para a Copa de 2014
O meio-campo Franck Ribéry destacou a responsabilidade da França. "Não temos o direito de perder. Temos que nos classificar. Mas para isso teremos duas partidas difíceis. Embora seja melhor enfrentar a Ucrânia que Portugal, a Ucrânia continua sendo uma boa equipe", disse o principal jogador do time.

Por outro lado, a Ucrânia tem um tabu para superar. Desde que existe repescagem nas Eliminatórias da Europa, a seleção ucraniana participou de três edições (para as Copas de 1998, 2002 e 2010) e caiu em todas as vezes. Para a pressão não prejudicar o bom andamento da equipe durante o jogo, o auxiliar-técnico, Sergei Rebrov, fez questão de lembrar que quase nenhum jogador do grupo estava naquelas partidas.

Além disso, a seleção do técnico Mikhail Fomenko luta para colocar a Ucrânia na Copa do Mundo pela segunda vez na história. Em 22 anos de independência, o país participou do mundial apenas no ano de 2006. “Nós estamos tentando manter os nossos jogadores afastados do passado. Para saber as razões para o insucesso, tínhamos de estar lá”, afirmou o treinador.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade