Futebol/Campeonato Brasileiro - ( )

Um turno após massacre, Corinthians revê Flamengo em realidade distante

Marcos Guedes São Paulo (SP)

Os torcedores do Corinthians saíram empolgados do Pacaembu em 1º de setembro, comemorando o aniversário do clube com uma vitória por 4 a 0 sobre o Flamengo e vendo com otimismo a diferença de cinco pontos para o líder Cruzeiro. Um turno depois, no reencontro com o time rubro-negro, a situação é bem diferente.

O Cruzeiro já é campeão brasileiro faz tempo, e a equipe do Parque São Jorge só joga por um adeus razoável a Tite, descartado justamente pelo mau desempenho de setembro para cá. Se parecia o início de uma nova fase, o massacre de quase três meses atrás foi exceção em uma competição decepcionante.

“A gente jogou outras partidas boas também, mas criou chances e não converteu em gol. Contra o Flamengo, a gente teve cinco e fez quatro. Tem dias em que a bola não entra, nada dá certo. Naquele dia, tudo deu certo, e a gente fez os gols”, afirmou o lateral direito Edenílson.

Divulgação/Agência Corinthians
O Corinthians marcou 15% de seus gols no Brasileiro contra o Flamengo (foto: Daniel Augusto Jr. - 1º/9/13)
A goleada teve participação importante de Alexandre Pato, que marcou dois gols, foi convocado à Seleção Brasileira no dia seguinte e voltou mal. O atacante, que já não estava em alta quando se complicou de vez com uma desastrosa tentativa de cavadinha, hoje é reserva.

Também estará no banco do Maracanã o único jogador que teve um desempenho ainda melhor do que o de Pato no confronto do primeiro turno. Douglas não conseguiu sustentar a boa fase que vivia entre o fim de agosto e o início de setembro e não deverá nem permanecer no Corinthians em 2014.

Mudou muita coisa desde aquele 1º de setembro, quando Mano Menezes explicou a distância de “anos” que separava seu então Flamengo do adversário. Ele deixou a equipe – hoje finalista da Copa do Brasil – e vai assumir o time do Parque São Jorge em janeiro.

Publicidade

Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade