Atletismo/São Silvestre - ( - Atualizado )

Embaixador do Quênia comemora dobradinha do país na São Silvestre

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Os corredores Edwin Kipsang e Nancy Kipron proporcionaram uma dobradinha ao Quênia na Corrida Internacional de São Silvestre, disputada na manhã desta terça-feira. Depois de participar da cerimônia de premiação, Kirimi Kaberia, embaixador do país africano no Brasil, festejou o resultado.

“O Quênia comemorou o cinquentenário de sua independência há apenas duas semanas e hoje é um dia muito alegre para nós. Somos um país de corredores, uma nação de esportistas. Foi extremamente importante estar aqui e vencer no masculino e no feminino. Estamos felizes e orgulhosos”, disse o embaixador.

Responsável por representar o Quênia no Brasil, na Argentina, na Colômbia, no Chile e na Venezuela, Kirimi Kaberia foi recepcionado por Carlos Francisco Bandeira Lins, presidente do Conselho Curador da Fundação Cásper Líbero, organizadora da São Silvestre.

No total, o Quênia colocou seis atletas no pódio da 89ª edição da prova paulistana. Além de Edwin Kipsang e Nancy Kipron, Mark Korir, Stanley Koech, Jackline Sakilu e Delvine Meringor terminaram entre os cinco primeiros colocados em suas respectivas categorias.

Djalma Vassão/Gazeta Press
Kirimi Kaberia, embaixador do Quênia no Brasil, conversa com os três primeiros colocados da São Silvestre
“Há quem diga que é genético. Alguns atribuem às condições geográficas e outros, ao estilo de vida. Na minha opinião, é tudo isso combinado”, disse o embaixador, tentando explicar a ampla superioridade dos atletas do Quênia nas provas de fundo pelo mundo.

“É muito trabalho duro, disciplina e cultura. A potência do país no atletismo é resultado de um modo de vida que se desenvolveu durante um longo tempo. Nossos jovens têm bons exemplos do passado, como o Paul Tergat (pentacampeão e recordista da São Silvestre), e o surgimento de novos corredores tornou-se um processo natural”, completou.

A chance de atuar como embaixador no Brasil nos anos que antecedem a Copa do Mundo-2014 e os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro-2016 animam Kirimi Kaberia – em Londres-2012, o Quênia faturou 11 medalhas, duas de ouro, quatro de prata e cinco de bronze, todas no atletismo.

“Tenho o privilégio e a honra de ser o embaixador do meu país no Brasil em uma época muito especial. O futebol e os esportes em geral são muito importantes para as pessoas do Quênia. Por isso, estar aqui nesse período de preparação para a Copa e para a Olimpíada é uma oportunidade incrível”, declarou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade