Atletismo/São Silvestre - ( - Atualizado )

Tetracampeão, colombiano lembra feitos na SS: “Dias maravilhosos”

Bruno Ceccon São Paulo (SP)

Em 89 edições da Corrida Internacional de São Silvestre, apenas quatro competidores foram tetracampeões, entre eles o colombiano Victor Mora. Radicado no Canadá há cinco anos, ele lembra os dias de glória vividos em São Paulo durante a tradicional competição.

“A São Silvestre me abriu muitas portas. É uma das coisas pelas quais mais sou mais reconhecido na Ámérica do Sul. Foram momentos maravilhosos. Até hoje tenho um interesse especial pela corrida e pelo Brasil”, afirmou o ex-fundista.

O interesse em torno da São Silvestre na Colômbia começou com o triunfo de Álvaro Mejia Flores, em 1966. Animado pelo feito de seu compatriota nas ruas de São Paulo, Victor Mora subiu ao pódio como ganhador nas edições de 1972, 1973, 1975 e 1981.

“Depois que um colombiano venceu, a corrida tornou-se um grande objetivo para todos nós. Eu me preparava bem, pois sabia da importância da prova mundialmente pela quantidade e qualidade dos atletas que vinham do exterior. Era muito importante vencer a São Silvestre”, declarou.

Com cinco títulos da corrida, o queniano Paul Tergat, ex-recordista mundial da maratona e dos 10 mil metros, é o maior ganhador. Além do colombiano, o belga Gaston Roelants e o equatoriano Rolando Vera também reúnem quatro triunfos da prova paulistana.

Acervo/Gazeta Press
O colombiano Victor Mora gostava de disputar a Corrida Internacional de São Silvestre no período noturno
Victor Mora participou dos Jogos Olímpicos de Munique-1972 e Montreal-1976. Ele vive ao lado da família na cidade canadense e está impossibilidade de correr desde 2005, quando foi obrigado a passar por uma cirurgia no quadril.

Aos 69 anos, o ex-fundista costuma receber ligações de jornalistas colombianos interessados em suas opiniões na época da São Silvestre. Campeão pela última vez em 1981, ele ainda espera por um compatriota capaz de repetir seus feitos e sonha com a possibilidade de acompanhar a prova como espectador em São Paulo.

“Como os colombianos não venceram mais, o interesse em torno da São Silvestre diminuiu no país. Não há transmissão ao vivo aqui no Canadá, mas eu sempre procuro pelos resultados na Internet. Gostaria muito de voltar a São Paulo um dia para poder desfrutar da corrida novamente”, contou.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade