Futebol - ( )

Andrés fala em ajudar filhos de operários mortos com faculdade

Marcos Guedes São Paulo (SP)

De acordo com o responsável pelas obras do estádio do Corinthians, Andrés Sanchez, a construtora Odebrecht e as empresas terceirizadas que contrataram Fábio Luiz Pereira e Ronaldo Oliveira dos Santos estão agindo no sentido de pagar seus seguros de vida. Os operários morreram em um acidente no último dia 27.

Feito isso, Andrés diz que a ideia é dar um auxílio complementar às famílias. O dinheiro partiria do fundo imobiliário administrado em conjunto por clube e empreiteira. Segundo o ex-presidente alvinegro, financiar a educação de filhos dos mortos pode ser uma solução.

“As empresas em que eles trabalhavam e a Odebrecht estão cuidando da questão do seguro. Depois, o Corinthians... Ou melhor, o fundo vai dar uma pensão para os familiares, vai ajudar. Podemos pagar a faculdade dos filhos”, comentou o dirigente.

Sergio Barzaghi/Gazeta Press
O acidente do mês passado nas obras do estádio do Corinthians ainda está sendo investigado
O motorista cearense Fábio, que morreu aos 42 anos, era casado e pai de três filhos. O montador Ronaldo, de 44 anos, nascido em Limeira, era separado e pai de uma filha. Foram as duas primeiras mortes em Itaquera, mas já são cinco registradas na construção de estádios para a próxima Copa do Mundo.

“A gente fica muito triste. O Corinthians fez de tudo para que isso não acontecesse, ainda não tinha acontecido nenhum acidente. Infelizmente, aconteceu. Eu só gostaria que a população tivesse a mesma indignação com mortes no trânsito, em assaltos. Algumas mortes são banalizadas”, esbravejou Andrés Sanchez.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade