Futebol/Bastidores - ( - Atualizado )

Anelka se defende de acusações sobre gesto nazista em comemoração

West Bromwich (Inglaterra)

O francês Nikolas Anelka se pronunciou pela primeira vez desde que foi acusado de antissemitismo por gesto feito em comemoração de um gol. O atacante usou as redes sociais para desabafar sobre o caso e garantiu que não conhecia tal interpretação sobre o gesto feito em homenagem ao amigo e comediante Dieudonné M’Bala.

“Não sou antissemita, nem racista. E assumo totalmente meu gesto. Não sabia que religião tivesse algo a ver com esta história”, declarou o jogador do West Bromwich via Twitter. O experiente centroavante ainda respondeu a críticas e dialogou com torcedores pela rede social, sempre negando qualquer ideologia na comemoração.

No último sábado, a ministra de Esportes e Juventude da França, Valérie Fourneyron, classificou a ação como “nojenta” também pela internet. Enquanto isso, a Football Association (FA, a federação inglesa de futebol), prometeu abrir inquérito para investigar o envolvimento de Anelka, que pode ser suspenso e multado.

A comemoração feita no empate em 3 a 3 com o West Ham, segundo o próprio atacante, foi em alusão ao comediante Dieudonné M’Bala. O gesto imitado por Anelka foi criado pelo humorista e é chamado de quenelle. Para diversas organizações políticas e religiosas, porém, o gesto é símbolo do antissemitismo. Até a Fifa pode intervir no caso e banir o francês do futebol.

AFP
Atitude de Anelka durante Campeonato Inglês tem provocado revolta nas redes sociais

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade