Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Atlético-MG estreia no Mundial mirando maior título de sua história

Do correspondente Wanderson Lima Belo Horizonte (MG)

O Atlético-MG começa nesta quarta-feira, no Marrocos, a encarar o maior desafio de sua gloriosa história. Campeão da América, o Galo tem pela frente dois jogos para se sagrar campeão do Mundial de Clubes. O primeiro compromisso será diante dos donos da casa, o Raja Casablanca, jogo às 17h30 (horário de Brasília) no Le Grande Stade de Marrakesh, válido pela semifinal do torneio da Fifa.

Até chegar ao Mundial de Clubes, o Atlético-MG conviveu com lesões e quase perdeu o craque Ronaldinho Gaúcho, que se recuperou de grave contusão na coxa, mas o clube mineiro chega ao Marrocos para representar o continente americano com força máxima. O atacante Fernandinho, peça importante no esquema tático da equipe, chegou a ter a inscrição no Mundial contestada pela Fifa, mas ganhou condições de jogo e é uma das esperanças do Galo de voltar com o título.

Na visão de Cuca, o Atlético-MG superou os problemas e tem grandes chances de voltar do Marrocos com o título. O treinador explica que o Galo tem uma equipe bem montada e que começa a colher os frutos do bom planejamento. “A montagem de uma equipe não é algo fácil de se fazer. Depois que ela está montada, todo mundo acha fácil, mas é complicado: precisa conhecer bem o mercado e ter um clube que dá condição de contratar, como o Atlético-MG me deu”, disse.

O adversário do Atlético-MG é uma surpresa já que superou o favorito Monterrey, por isso, o avante Jô receita atenção para o Galo não ser surpreendido também. “A marcação é o ponto mais forte deles. Eles se defenderam bem e fizeram os gols no contra-ataque. Todo mundo achou que ia ser o Monterrey, mas foi o Raja que passou, então, temos que tomar bastante cuidado porque não vai ser um jogo fácil”, comentou.

O atacante Diego Tardelli acredita que o talento individual pode ser importante na partida, por isso, aposta que a qualidade do Galo será decisiva no duelo. “É uma equipe que joga fechada, fica com a bola no pé e dificilmente dá um chutão. Vamos ter que usar a qualidade de cada um para tentar furar a retranca”, declarou.

AFP
Jogando em casa, Raja Casablanca é a grande surpresa deste Mundial
No Raja Casablanca, surpresa do Mundial de Clubes, a confiança vem aumentando com o passar dos jogos e os marroquinos querem coroar a campanha superando o Atlético-MG, mas os atletas do Raja sabem que terão que passar por cima de Ronaldinho e companhia. "Desde pequeno, meu sonho era ver o Ronaldinho em pessoa. Jogar contra ele então, nem se fala. Será algo grandioso", disse o marfinense Kouko Guehi, herói da classificação para as semifinais.

Se o craque do Galo desperta admiração em Kouko Guehi, o mesmo não se pode dizer volante Vivien Mabide, que garante não temer Ronaldinho. “Eu já enfrentei o Messi. Se já enfrentei Messi, como eu vou temer Ronaldinho? Ele não é mais aquele Ronaldinho que jogava no Barcelona. É só nome hoje. Vamos chegar à decisão. Penso que vamos. Confio nisso”, declarou.

FICHA TÉCNICA
RAJA CASABLANCA X ATLÉTICO-MG

Local: Le Grande Stade, em Marrakesh (MAR)
Data: 18 de dezembro de 2013, quarta-feira
Horário: 17h30 (de Brasília)
Árbitro: Carlos Velasco‎ Carballo (ESP)
Assistentes: Roberto Alonso Fernandez e Juan Carlos Yueste Jimenez (Ambos da Espanha)

RAJA CASABLANCA: Askri; El Hachimi, Adil Karrouchy, Mohamed Oulhaj e Benlamalem; Erraki, Guehi, Chtibi e Moutaouali; Lajour e Hafidi
Técnico: Nabil Maaloul

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Réver e Lucas Cândido; Pierre, Josué, Tardelli e Ronaldinho; Fernandinho e Jô
Técnico: Cuca

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade