Futebol/Mercado - ( - Atualizado )

Atlético-PR acusa Flamengo de ser “antiético” na negociação com Leo

Curitiba (PR)

O Atlético-PR divulgou neste sábado um comunicado afirmando ter exercido a opção de aquisição dos direitos do lateral direito Leo. O anúncio afasta as pretensões do Flamengo em comprar o jogador. O Furacão aproveitou para chamar os cariocas de “antiéticos” na negociação com o atleta.

Segundo o comunicado, ao mesmo tempo da negociação entre o Furacão e o Vitória, o Flamengo tentou aliciar o jogador. Os paranaenses afirmam ter recebido uma cópia de e-mail assinado por Wallim Vasconcelos, vice-presidente de futebol do Flamengo, propondo a aquisição dos direitos de Leo.

O clube paranaense tinha até o dia 31 de dezembro para exercer o direito prioritário de opção. Os curitibanos acabaram depositando o valor do jogador (estabelecido previamente em contrato) no dia 26 de dezembro na conta do Vitória.

A diretoria do Atlético-PR também comunicou ter procurado Plínio Serpa Pinto, vice-presidente de relações externas do Flamengo e condutor de negociações do clube, para deixar claro o interesse em adquirir o lateral.

O lateral direito Leo chegou no começo do ano ao Atlético-PR, vindo de empréstimo do Vitória. O jogador acabou se destacando e atuando na maioria das partidas do Campeonato Brasileiro da Série A.

Divulgação
O lateral direito Leo teve grande destaque no Campeonato Brasileiro de 2013

Confira o comunicado na íntegra:

1- O Clube Atlético Paranaense tem o direito de exercer a opção de aquisição dos direitos de Leo, com toda prioridade, até o dia 31/12/13 e o fez através de depósito bancário na conta do Esporte Clube Vitória no valor estabelecido previamente em contrato no dia 26/12/13.

2- Mesmo antes do vencimento da data final do exercício da opção, no dia 23/12/13, o Atlético Paranaense confirmou através de notificação ao Esporte Clube Vitória que exerceria seu direito, antes mesmo de qualquer notificação oficial do Clube baiano de que havia proposta de qualquer outro clube pelo jogador.

3- O CAP tomou conhecimento, através da mídia, que o Clube de Regatas do Flamengo tinha interesse no referido atleta e imediatamente procurou o clube carioca, na pessoa do Sr. Plinio Serpa Pinto, vice-presidente de relações externas do Flamengo, e condutor de negociações do futebol do clube. O Atlético Paranaense deixou claro que exerceria os seus direitos em relação ao atleta Leo.

4- O Atlético Paranaense foi surpreendido com a notícia de que o Flamengo, de forma antiética, procurou o Esporte Clube Vitória e também o atleta - na intenção de aliciá-lo – prejudicando as negociações entre CAP, ECV e Leo. No dia 26/12/13, recebemos uma cópia de e-mail assinado pelo Sr. Walliim Vasconcelos, vice-presidente de futebol do Flamengo, propondo ao Vitória aquisição dos direitos do jogador. Documento esse sem timbre do Flamengo e enviado de endereço eletrônico não oficial do clube, ausente de todos os elementos essenciais que o negócio jurídico proposto deve ter para alcançar validade, pois apresentado de forma incompleta e imprecisa.

Conforme o que foi exposto, o Clube Atlético Paranaense exerceu seu direito prioritário de opção e depositou o valor pactuado em contrato na conta do Esporte Clube Vitória. O CAP não aceita e repudia a conduta utilizada pelo Clube de Regatas do Flamengo, na tentativa de aliciamento de atleta com contrato vigente e principalmente na forma de aproximação deste com o ECV.

É surpreendente que a nova diretoria do Flamengo, composta por pessoas de alto nível da sociedade carioca e brasileira, venha cometer as mesmas práticas antiéticas que dizem combater. Não será desta forma que Clube de Regatas do Flamengo, instituição tão tradicional, ocupará a liderança do futebol brasileiro. O discurso de moralidade da atual diretoria do Flamengo não condiz com o ato cometido contra os legítimos direitos do Clube Atlético Paranaense!

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade