Futebol/Mundial de Clubes - ( - Atualizado )

Bayern demora a engrenar, mas garante vaga na final com passeio

Agadir (Marrocos)

Uma possível zebra chinesa passou bem longe de Agadir nesta terça-feira. O franco-favorito Bayern de Munique não levou sustos em sua estreia no Mundial de Clubes já na semifinal, mas demorou para apresentar o futebol esperado pela torcida marroquina. Bastou o primeiro gol sair, no entanto, para que o Guangzhou Evergrande apenas assistisse ao passeio por 3 a 0 que garante os bávaros na decisão de sábado.

Treinado pelo italiano Marcelo Lippi, o time chinês não teve vergonha de se posicionar com os 11 jogadores no campo de defesa. A estratégia dificultou o toque de bola dos alemães, que insistiam em tabelas pelo meio e arrancadas do francês Frank Ribéry. Aos poucos, porém, Pep Guardiola corrigiu o problema e o time passou a buscar mais as laterais.

AFP
Ribéry fez jus ao título de melhor jogador da Europa e acordou o Bayern na partida
Com a defesa rival aberta, os volantes bávaros ganharam mais espaço para entrar na área e foi com esse cenário que a primeira chance de perigo foi criada aos 15 minutos. Thiago Alcântara e Toni Kroos tabelaram dentro da área, a defesa asiática se atrapalhou e o filho do tetracampeão Mazinho girou bonito para bater rasteiro e acertar o pé da trave de Zeng.

Dez minutos depois, a sorte mais uma vez apareceu ao lado do goleiro chinês. Kroos recebeu na entrada da área após tabela de primeira entre Ribéry e Lahm e soltou uma pancada para balançar o travessão. A transmissão da Fifa demorou a exibir o replay do lance, mas graças ao chip na bola constatou que a Brazuca não cruzou a linha fatal.

No lance seguinte, Ribéry ficou com a sobra na grande área e bateu firme para Zeng defender em dois tempos. O Guangzhou adiantou a marcação com o argentino Darío Conca e os brasileiros Muriqui e Elkeson e chegou a dificultar a saída de bola e até mesmo a envolver Van Buyten com rápidas tabelas. Mas a ousadia custou caro.

Boateng havia acabado de assustar os chineses em chute de fora da área quando Lahm cruzou da direita, Mandzukic cabeceou para o alto e Thiago foi travado pela defesa. A bola sobrou limpa na esquerda e Ribéry encheu o pé para bater cruzado. Zeng demorou a saltar e viu a bola passar sob seu corpo antes de morrer no fundo do gol aos 39 minutos.

O lance serviu para acordar os germânicos em campo e apenas quatro minutos depois a vantagem foi ampliada. Mais um cruzamento da direita encontrou Mandzukic e o centroavante desviou para Zeng defender em dois tempos novamente. A bola sobrou para Gotze cruzar mais uma e desta vez Mandzukic não perdoou ao marcar de peixinho.

AFP
O jovem Mario Gotze mostrou personalidade para criar as melhores chances de ataque dos alemães
Na etapa complementar, o ritmo forte foi mantido e traduzido em gol em menos de dois minutos. Gotze recebeu no bico da área, arriscou e contou com desvio para deixar Zeng vendido. O meia-atacante contratado no início da temporada ainda teve a chance de deixar o segundo dele aos 13 minutos, mas Zeng enfim apareceu para salvar os asiáticos.

Aos 20, Rafinha acertou linda inversão de jogo para Ribéry colocar Zhang para dançar e soltar mais uma bomba no travessão. No ataque seguinte, o francês preferiu rolar na direita e encontrou Gotze em boas condições. O camisa 19 bateu firme e Zeng espalmou na trave.

Já aos 26, Shaqiri substituiu Ribéry e precisou de poucos minutos para assustar os chineses com chute na rede pelo lado de fora. O time de Lippi chegou a adiantar a marcação para tentar ao menos um golde honra, mas Boateng e Rafinha ajudavam o pesado Van Buyten a se virar na defesa.

No ataque, Gotze voltou a acertar o travessão de Zeng, enquanto o peruano Pizarro entrou na vaga de Mandzukic para prender a bola, segurando o resultado e preservando o físico dos companheiros para a final de sábado contra Atlético-MG ou Raja Casablanca, que se enfrentam nesta quarta-feira, às 17h30 (de Brasília).

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade