Futebol/Bastidores - ( )

Bola da Copa de 2014, Brazuca é lançada oficialmente no RJ

Rio de Janeiro (RJ)

Restando pouco mais de sete meses para o início da Copa do Mundo de 2014, a bola da competição finalmente foi lançada. Em evento realizado no Rio de Janeiro na noite desta terça-feira, a Fifa e a Adidas, empresa alemã que desenvolveu o material, divulgaram todos os detalhes da Brazuca sob comando do pentacampeão mundial Cafu.

O capitão do Mundial de 2002 teve a companhia do meia holandês Clarence Seedorf, do Botafogo, e do centroavante Hernane, artilheiro e campeão da Copa do Brasil pelo Flamengo. A atriz Sheron Menezes foi a responsável por conduzir a cerimônia de lançamento da 12ª bola produzida pela marca germânica para o torneio desde 1970.

A Brazuca – nome escolhido em votação popular em setembro de 2012 – foi testada por 600 jogadores até que chegasse à forma considerada ideal pelos fabricantes. Na Europa, Lionel Messi e o ex-craque Zinedine Zidane puderam conhecer a bola antes da divulgação, enquanto no Brasil atletas do Palmeiras e do Fluminense também colaboraram com as experiências.

O design, que foi disfarçado em partidas oficiais em que o material foi testado, apresenta referências às fitas do Senhor do Bonfim, tradicionais na Bahia, e à “paixão e alegria” do futebol brasileiro. A tecnologia utilizada na Brazuca é a mesma implantada na Cafusa, utilizada na disputa do Mundial de Clubes de 2012, vencido pelo Corinthians, e da Copa das Confederações deste ano, faturada pela Seleção Brasileira.

Divulgação
Fabricante espera que a Brazuca tenha melhor fama que a antecessora Jabulani, criticada pelos goleiros em 2010
A principal novidade, explicou a Adidas em comunicado, é a “estrutura simétrica de seis painéis idênticos e uma superfície exclusiva que proporciona maior aderência, contato, estabilidade e aerodinâmica em campo”. No evento de lançamento na capital fluminense, Cafu fez elogios à sucessora da polêmica Jabulani, utilizada na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul.

“Essa bola é 100% brasileira. Ela é fantástica, mas pena que eu não vou ter a oportunidade de jogar a Copa do Mundo com essa belezura (risos). A bola tem as cores do Brasil, tem o céu estrelado. Espero que essa bola nos traga muita sorte”, projetou o responsável por erguer a taça em Yokohama, palco da final com a Alemanha em 2002.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade