Futebol/Campeonato Brasileiro - ( - Atualizado )

Ceni recorda convicção de encerrar a carreira após mais uma derrota

Itu (SP)

O goleiro Rogério Ceni saiu cabisbaixo do primeiro jogo que disputou após assinar a sua renovação contratual com o São Paulo. A derrota por 1 a 0 para o Coritiba, neste domingo, selou uma temporada ruim do clube do Morumbi e fez o ídolo rememorar os dias em que pensava em encerrar a carreira já em 2013.

“Realmente, eu tinha a convicção de que pararia. Tenho vontade de vencer, mas a gente precisa de condições para isso. O que aconteceu hoje foi uma amostra do nosso time em 2013, sem empolgar o torcedor. Escapamos do rebaixamento, mas isso é muito pouco para o São Paulo Futebol Clube. Assim, a gente perde um pouco a perspectiva”, lamentou.

Ceni ressalvou que o São Paulo não celebrará um 2014 diferente apenas com uma reformulação conduzida pelo técnico Muricy Ramalho. “Não devemos mudar só nomes. É também questão de atitude, de dedicação, de concentração. Em quase todos os jogos, a gente começa bem, superando o adversário, e perde o controle em certo momento. Não sei o motivo”, disse.

Mesmo com esse cenário, Rogério Ceni não desistiu de ajudar o São Paulo dentro de campo na próxima temporada. “A chegada do Muricy, a nossa relação, o apoio do torcedor e o pedido do presidente me fizeram continuar”, afirmou o ídolo.

Fernando Dantas/Gazeta Press
Rogério Ceni demonstrou preocupação com o futuro do São Paulo depois de outra derrota
Incentivo
Citado como um dos motivos para o prolongamento da carreira de Ceni, o técnico Muricy Ramalho foi mais um a renovar contrato com o São Paulo. Ele está satisfeito por poder trabalhar novamente com o capitão no ano que vem.

“Depois daquele grande jogo dele no Chile, quando iniciei o movimento pela permanência, eu tinha quase certeza de que ele ficaria. Ele já tinha decidido parar, mas ainda está muito bem para agarrar, que é a função dele. Não havia razão”, comentou Muricy.

Publicidade

Publicidade


Publicidade


Publicidade

Publicidade

Publicidade